Páginas

sábado, 31 de outubro de 2015

Prorrogado para 30 de novembro prazo para renovação de contratos do Fies

O Ministério da Educação prorrogou para o dia 30 de novembro o prazo para renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do 1° e 2° semestres de 2015. A medida consta de portaria publicada na edição de hoje (30) do Diário Oficial da União. Com o Fies, os estudantes financiam cursos superiores em instituições privadas.
A portaria prorroga para a mesma data o prazo para transferência integral de curso ou de instituição de ensino e para solicitação de dilatação do prazo de utilização do financiamento referentes ao 1º e 2º semestres de 2015. Também fica liberado até 30 de novembro o aditamento de suspensão temporária e encerramento antecipado do prazo de utilização do financiamento, referente ao 2º semestre de 2013, 1º e 2º semestres de 2014 e ao 1º semestre de 2015.

FIES 2º SEMESTRE
MEC vai firmar 61,5 mil novos contratos
Fonte: Robson Pires

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Grito pela educação leva mais de 50 mil à Avenida Paulista

Ato foi o maior já realizado contra reestruturação da rede estadual de escolas em SP
por Sara Puerta.
Mais de 50 mil pessoas se concentraram no MASP  e fecharam a Avenida Paulista, no maior ato já realizado contra reestruturação da rede estadual de ensino, e que até agora já anunciou o fechamento de 94 escolas e diversas salas do período noturno, em todo o estado de São Paulo.
O ato marcou o lançamento do movimento “ Grito pela  Educação Pública de Qualidade”,  que é composto pela  APEOESP  (Associação dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo), CUT, Central de Movimentos Populares (CMP), MTST ( Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e as entidades do movimento estudantil, UBES, UPES, UEE-SP e UNE.
Maria Izabel Noronha, presidenta da APEOESP, contou que o movimento unificado é um sonho antigo da Associação e só foi possível com a construção conjunta com as outras organizações. “O MST ofereceu total apoio para a luta pela educação. Construir manifestações, greves e  fechar estradas para conscientizar sobre a importância dessa mobilização”, contou Bebel.
Gilmar  Moura, do MST,  acrescentou que a educação é um direito, e com a sua negligência torna-se um problema de todos também. “ Não podemos admitir o  fechamento de escolas na capital, no interior e no campo.E devemos ampliar o movimento para além desse final de ano, quando começar as aulas também”, disse.
Angela Meyer, presidenta da UPES, acrescentou que se confirmar a situação, o movimento estudantil irá ocupar as 94 escolas fechadas no ano que vem. “A ideia é criar um movimento em defesa da educação, com os trabalhadores e seus filhos em uma luta unificada contra os muitos problemas que temos. Não se trata só de combater a reorganização ou o Plano Estadual da Educação, mas de exigir educação de qualidade”, defendendo a criação do ” Grito pela Educação”.
Gabrielle Van Pelt , diretora regional da UEE –SP, de Ribeirão Preto, reafirmou a posição da entidade contra a reorganização da escolas e lembrou do “desmonte”  na educação gerado pelo governo estadual. “Esse sucateamento acontece em todos os níveis de ensino, do básico ao superior. Os jovens que cursam o ensino público dificilmente conseguem  ter acesso à universidade pública, que também sofre com cada vez menos investimentos”.
Os manifestantes seguiram do Masp para Praça da República, fechando a Rua da Consolação no sentido centro. Nos prédios, nos ônibus, táxis, houve apoio total das pessoas contra o fechamento das escolas, que aplaudiram a manifestação e gritavam palavras de ordem.
Roberto Guido, secretário de comunicações da APEOESP , lembrou da recente lei aprovada antiterrorismo,  a PL 2016/15 – que  também tende a criminalizar as mobilizações sociais. “ Nossa manifestação não é crime, o que é um ato criminoso é fechar mais de 90 escolas. Se fosse uma apenas, já era motivo para a prisão do secretario e toda sua equipe “, afirmou.
Já em frente ao prédio da Secretaria  Estadual De Educação, na República,  foi realizado um ato político e anunciada uma nova assembleia e manifestação – incluindo um acampamento  – em frente ao Palácio do Bandeirantes, sede do governo,  no dia 10.11.

DE TODO O ESTADO

Para além de diversas escolas da capital presentes com faixas e cartazes, também havia caravanas e grupos de outras cidades do estado, construindo o movimento.
Aline Vieira Santos, é estudante de Osasco, e afirma que na cidade da Grande São Paulo serão fechadas duas escolas e com isso todo a comunidade será afetada. “ Diversas mobilizações já aconteceram na cidade e agora com o anúncio oficial novas serão marcadas”, disse.
Para Rita Leite Diniz, professora do ensino fundamental da cidade de  Salto, a 100 km de distância da capital, que está na rede há 29 anos, se anuncia o mesmo cenário de 1995, quando professores foram despejados de suas escolas, e não sabiam para onde ir. Na época, ela conta,  foram mais de quatros meses de mobilização, porém não impediu que o plano do governo fosse executado.
“ Só em Salto, ficamos sabendo já de 5 períodos noturnos que serão fechados, e ninguém sabe o destino dos professores e estudantes.  Sabemos que a história de transferência de até 1,5 km da casa é mentira, que colocarão estudantes para unidades distantes, que não há nem transporte público para chegar”, contou.
Rafael Isaias,  é estudante do ensino médio de Campinas, e foi anunciado o fechamento da sua escola – a Sebastião Ramos Nogueira –  na lista divulgada  essa semana pela Secretaria, e fala da falta de transparência e insegurança que vivem os alunos e professores.
“Não sabemos de nenhuma possibilidade ainda. E o que nos revolta que toda a comunidade dos pais, professores e estudantes será afetada, além da escola ter boa estrutura que atende toda a região”, disse Isaias. Segundo informações dasecretaria, essa unidade será destinada para a prefeitura ou para o Centro Paula Souza, informação que é desmentidade pela APEOESP, uma vez que sabe-se que existem cortes de turmas nas ETEC´s e FATEC`s para o próximo ano, ou seja , não há investimentos previstos para ensino técnico e tecnológico.
Fonte: UNE

Atividade no Mackenzie homenageia o abolicionista Luiz Gama

luiz gama

Poucos dias após as paredes do Mackenzie terem sido pixadas com mensagens racistas, a própria Universidade organiza uma atividade em memória de Luiz Gama.
Negro nascido em 1830, chegou a ser escravizado. Chegando à São Paulo, conseguiu a liberdade, tornando-se depois importante jornalista, poeta e militante político de posições republicanas e abolicionistas. Tentou formar-se advogado na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, mas apesar de formalmente livre, o racismo não permitiu. Ainda assim, Luiz Gama tornou-se advogado provisionado, com autorização para atuar nos tribunais em defesa de escravos que lutavam por liberdade. Com teses brilhantes e atuação combativa libertou centenas de escravos, tornado-se exemplo ímpar do exercício da advocacia.
O evento ocorre nos próximos dias 03 e 04 de novembro, na Universidade Presbiteriana Mackenzie, e durante a programação será realizada a cerimônia em que O CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL INSCREVERÁ OFICIALMENTE LUIZ GAMA NOS QUADROS DA ADVOCACIA NACIONAL!
As inscrições para o evento precisam ser feitas por dia e por período, ou seja, quem quiser participar do evento todo, precisa fazer 4 inscrições.
Para os mackenzistas, haverá o sistema PAI para presença e serão atribuídas até 08 horas de pesquisa para quem participar de pelo menos 50% do evento e entregar artigo científico.
Contamos com a participação de todos e todas, de dentro e fora do Mackenzie, pois é uma homenagem a alguém cuja vida deve servir de inspiração para muitas gerações!
Abaixo, a programação:
LUIZ GAMA: Idéias e legado do lider abolicionista
Local: Universidade Presbiteriana Mackenzie – Auditório Ruy Barbosa

1º DIA – 03/11 (terça-feira)
Manhã
09:30– 11:00 – Conferência: O legado de Luiz Gama
Conferencista: Professor Dr. Silvio Almeida (UPM)
11:00 – Ato: caminhada ao túmulo do Luiz Gama no cemitério da consolação (leitura de poema – convidado a confirmar)
Inscrições: http://www3.mackenzie.com.br/eventos/index.php?evento=2405
Noite
19:00 -21hs – Cerimônia de entrega do título de advogado a Luiz Gama e leitura do relatório da Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra da OAB Federal.
Inscrições: http://www3.mackenzie.com.br/eventos/index.php?evento=2406

2º DIA – 04/11 (quarta-feira)
Manhã
09:30 – 11:00 -MESA – Escravidão e formação econômica: Professor Dr. Dennis de Oliveira (ECA/USP), Professor Dr. Márcio Farias (Museu Afro-brasileiro) – Mediação: Professora Alessandra Benedito (UPM)
11:00 – 12:30 MESA –Direitos sociais e estrutura – Professor Dr. Adilson José Moreira (UPM) e Professora Dra. Dulce Maria Senna (USP) . Mediação: Professora Bruna Angotti
Inscrições: http://www3.mackenzie.com.br/eventos/index.php?evento=2407
Noite
19:00 – 20:30 MESA – Segurança Pública e População Negra – Gabriel Sampaio (Secretário de Assuntos Legislativos SAL/MJ), Professor Dr. Humberto Fabretti (UPM). Mediação: Tamires Gomes Sampaio
Inscrições aqui.
Confirme presença no evento da atividade no Facebook aqui.
Fonte: UJS Nacional

terça-feira, 27 de outubro de 2015

PALMAS (TO) RECEBE JOGOS MUNDIAIS DOS POVOS INDÍGENAS

Começou, na última sexta (23) a primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI), em Palmas, Tocantins. O evento traz o mote “Em 2015, somos todos indígenas” e conta com cerca de 1700 “atletas” de diversas regiões do mundo, como Rússia, Estados Unidos, Mongólia, Finlândia e envolve diversas modalidades e apresentações de habilidades locais de cada tribo. Os jogos vão até o dia 31 de outubro.
Com a presença da Presidenta Dilma Rousseff na plateia da Arena Verde e a participação do músico Criolo, uma vibrante cerimônia saudou às diversas etnias vindas de todo planeta.
Danças e apresentações impressionaram e prepararam a plateia para a abertura oficial. As mais de 20 tribos brasileiras participantes, como os Xerente (Tocantins), Bororo Boe (Mato Grosso), Asurini (Pará), Pataxó (Bahia) foram as primeiras a pisarem nas areias da Arena Verde. Em seguida, sob aplausos, as demais tribos foram recepcionadas.
Às 20h30 um casal de índios adentrou a arena com tochas do “fogo sagrado”, deram a volta olímpica e tochas se acenderam em todos os cantos, iluminando as delegações presentes.
Do lado de fora uma feira (informal) de artesanato indígena permitia que as tribos conhecessem um pouco mais umas das outras. Segundo um dos conselheiros tribais da tribo Xavantes (Brasil), Jeremias Xavante, este é o ponto mais importante: “a interação com outras culturas, brasileiras e de outros países”.
Os jogos indígenas se dividem entre disputas esportivas, demonstrações típicas de cada etnia e atividades culturais diversas. Futebol, natação, corrida com toras e arco e flecha são algumas das modalidades disputadas.
O Ministro do Esporte, George Hilton, destacou a importância de utilizar o esporte como um indutor de desenvolvimento e inclusão social: “É algo maior que um evento esportivo, é um grande avanço na valorização desta cultura que é milenar e que nós, brasileiros, herdamos muito desta cultura”, disse.
O Brasil chegou a ter, na época pré-colonial cerca de 3 a 5 milhões de indígenas. Hoje são apenas 0,5% em meio a uma população de 200 milhões de pessoas.

Presidenta da UNE participa do 9º Fórum das Juventudes da Unesco

Carina Vitral compõe delegação brasileira ao lado presidente do Conjuve, Daniel Souza
De 26 a 28 de outubro, mais de 500 jovens de todo o mundo participam da 9ª edição do Fórum das Juventudes da Unesco, que neste ano acontece em Paris, capital francesa.  A presidenta da UNE, Carina Vitral, ao lado do presidente do Conjuve, Daniel Souza forma a delegação brasileira que irá debater e contribuir com o tema do evento ‘’Jovens Cidadãos Globais para um Planeta Sustentável’’.
”No mundo todo a juventude com seu engajamento faz a diferença, está sendo uma boa experiência compartilhar lutas e saberes”, falou Carina.
Também participam do evento os jovens do Quarteto de Cordas do Instituto Ciranda, pertencente a projeto social do Mato Grosso, que fará apresentação no encerramento do, ao lado do violinista Eijin Nimura, Artista pela Paz da UNESCO.
Ao final do Fórum, os jovens participantes irão compilar uma série de recomendações que serão apresentadas aos Estados-membros da UNESCO em sua Conferência Geral. Tais recomendações incluirão ideias de como a UNESCO deve evoluir em suas políticas e programas voltados às áreas temáticas da mudança climática e desenvolvimento sustentável.

O FÓRUM

Desde 1999, a cada dois anos, o Fórum da Juventude reúne jovens dos 195 países-membros da UNESCO, além de embaixadores, príncipes e autoridades governamentais que representam os países na Organização. O evento permite que os jovens e os governantes dos países imaginem soluções conjuntas para melhorar a situação de vida de crianças e jovens do mundo. As discussões do Fórum resultam em uma série de ações recomendadas que são levadas para a instância máxima deliberativa da Organização: a Conferência Geral da UNESCO. Este ano, a 38ª Sessão da Conferência Geral acontece de 3 a 19/11/2015. Na principal reunião da UNESCO, Chefes de Estado, reis e rainhas e representantes dos países-membros se reúnem para discutir as estratégias da Organização para os próximos dois anos.
Fonte: UNE

ATO EM SP: GRITO EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA DE QUALIDADE

Avenida Paulista será palco de mobilização nesta quinta (29), contra fechamento de escolas e medidas anunciadas por Alckmin
Estudante, pais e professores da rede estadual de ensino de São Paulo farão mais um protesto contra a reorganização escolar prevista para 2016. A atividade reunirá também movimentos sindicais e sociais e começará com assembleia dos educadores, às 15h, seguida do Grito em Defesa da Escola Pública de Qualidade no Estado de São Paulo, às 17h, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista.
“Será um ato decisivo para os rumos da educação paulista. O nome ‘Grito pela Educação’ é para denunciar a realidade das escolas públicas e a partir disso construir de maneira unitária, junto com os movimentos sociais, a perspectiva de uma nova escola que seja diferente, emancipadora, com menos estudantes na sala de aula”, explica a presidenta da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES).
A passeata dará continuidade à série de atos que tem paralisado escolas contra o objetivo do governo estadual de separar em prédios diferentes o ensino médio, os anos iniciais (1º ao 5º) e os anos finais (6º ao 9º). A medida será anunciada no dia 14 de novembro sem nenhum diálogo com professores, trabalhadores do setor e população em geral, podendo atingir um grande número de escolas, como num efeito cascata.
Ao fechar algumas unidades, outras precisarão ser adaptadas para a mudança. Levantamento do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) aponta que desde o início do ano foram fechadas 3.390 classes. De acordo com a entidade, pelo menos 163 escolas serão eliminadas se Alckmin seguir com esta proposta.
O professor e presidente da CUT São Paulo, Douglas Izzo, fala sobre o descaso do governo. “Alckmin não dialoga com os professores, diretores e trabalhadores em geral e é exemplo de truculência com a categoria e os servidores. Paga péssimos salários e joga o fechamento das escolas goela abaixo da população, sem consultar a opinião das pessoas e sem levar em conta que isso já afeta várias famílias e regiões”, protesta o dirigente.

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DAS ESCOLAS PÚBLICAS

A rede estadual tem hoje 3,8 milhões de alunos e 5.108 escolas. A ‘reorganização escolar’, que pretende transferir de 1 a 2 milhões de alunos. Segundo Angela, a medida do governo não é pedagógica, mas econômica.
“Vamos denunciar o crime que o governador Geraldo Alckmin e o secretário de Educação, Herman Voorwald vem cometendo. Nos últimos dez anos, enquanto a rede pública foi abandona, todos os dias foram abertas novas escolas na rede privada, resultando no crescimento de cerca de 36%. A reorganização é mais um passo nesse sentido que nós não permitiremos”, declara a Angela.
A líder estudantil sinaliza que a passeata será ainda maior do que a realizada no último dia 20 de outubro (relembre aqui).  Ônibus com pais, estudantes, professores e funcionários de escolas de todo estado deverão vir à capital.
Para entender melhor, confira a Cartilha publicada pela Apeoesp, CUT São Paulo e outras entidades em defesa da educação pública -http://migre.me/rSEhD

SERVIÇO

O quê: Ato “Grito em Defesa da Escola Pública de Qualidade”
Quando: 29 de outubro | Quinta-feira
Onde: No vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista
Fonte UBES

sábado, 24 de outubro de 2015

Veja quais são as últimas dicas para o Enem deste final de semana

O tão esperado Exame Nacional do Ensino Médio começa amanhã. Para os mais de 7 milhões de candidatos inscritos, o momento é de tentar relaxar e evitar a ansiedade, mas sem perder o foco. Fique atento a tudo de que precisará para a prova

O Enem 2015 chegou. Amanhã e domingo, os mais de 7 milhões de inscritos se submeterão a uma maratona de provas. Agora, é hora de driblar o cansaço, a tensão, a ansiedade e tentar manter o foco apenas no exame. Para não ter nenhum contratempo, o estudante precisa ficar atento às regras do jogo. Saber, por exemplo, o que é e o que não é permitido durante a avaliação. Algumas dicas podem ajudar o candidato a sair mais bem preparado de casa (veja quadro).

Os portões de acesso abrem às 12h e fecham às 13h, no horário de Brasília. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio, recomenda que os participantes cheguem por volta das 12h, já que a entrada é proibida após o fechamento dos portões. O local da prova está disponível no cartão de confirmação, no site do órgão. Este ano, os cartões estão apenas na versão on-line e não é obrigatório imprimir para levá-lo no dia do exame. Entretanto, é indispensável a apresentação de documento original com foto.

Para não se atrasar, o estudante Arthur Andrade, 17 anos, foi com a mãe de carro até o local da prova. “No ano passado, fiz o exame ao lado de casa. Fui andando. Desta vez, resolvi evitar qualquer problema, porque vamos de carro e, com certeza, pegaremos trânsito”, justifica Arthur. A fim de conhecer o melhor caminho, ele ainda usou um aplicativo de mapas para evitar trânsito e traçar a rota. “Chegamos em 14 minutos ao local, mas, mesmo assim, sairei bem antes de casa”, calcula o estudante. Fazer o percurso de casa ao local da prova um dia antes, seja de ônibus, seja de carro, é uma importante medida preventiva que deve ser seguida por todos os candidatos.

Hora de descansar
De acordo com a psicóloga Lívia Borges, até vale a pena fazer alguma revisão antes da prova, mas o descanso deve ser prioridade. Com o corpo relaxado, fica mais fácil relembrar, no memento do exame, o que foi estudado. “Às vezes, o candidato tende a colocar a autoconfiança só no estudo, mas ele precisa intercalar com momentos de descanso e descontração.”

Após tentar durante dois anos a pontuação necessária para ingressar no curso de medicina pelo Enem, a estudante Naraja Menezes,19, concluiu que na última semana não adianta ficar com a cara nos livros. “Nos outros anos, eu estudava até o dia anterior e percebia o cansaço antes da prova. Por isso, reservei essa última semana para fazer o que me dá prazer”, conta. Naraja voltou a assistir às séries de que gosta, a correr no parque e a ficar mais tempo com a família. “Agora, é momento de ficar em paz comigo mesma e evitar ansiedade, porque tenho consciência de que estudei o que precisava”, argumenta a estudante.

Para o dia da prova, além do descanso, os inscritos devem se preocupar com a alimentação. Lívia Borges explica que alimentos pesados contribuem para o mau desempenho: “Na digestão, a tendência é que toda a circulação se volte para o processo e o cérebro fique prejudicado. Assim, é natural a sonolência e o cansaço”. O ideal, segundo a psicóloga, é comer alimentos leves, como frutas, saladas e sucos.

Como a prova é extensa, também é fundamental levar lanches e água. Mas é preciso ficar atento às regras do exame. Não é permitido rótulo nos alimentos. Por isso, se o estudante for levar barras de cereal, chocolate ou biscoitos, é preciso tirar o alimento e colocar em um saco transparente; caso contrário, terá que jogar fora. O mesmo se aplica à garrafa de água, que não entra com o rótulo.


A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.  
Fonte: Correiobrziliense

Meia-entrada: produtores culturais preveem ingressos mais baratos

por Artênius Daniel.
Em entrevista ao site da UNE, Alessandro Queiroga, da Abrape (Associação Brasileira de Produtores de Espetáculos), afirma que legislação anterior “não tinha limite” para fraudes e irregularidades
Um ingresso de meia-entrada com valor de entrada inteira, um ingresso de entrada inteira com valor de dois ingressos. Quem nunca se deparou com tal cenário ao comprar as entradas para shows musicais, eventos esportivos, teatrais, festas por todo o Brasil? Identificado como um dos piores efeitos colaterais da falta de regulamentação da meia-entrada, o aumento excessivo no preço dos eventos deve sofrer mudanças, de acordo com alguns dos responsáveis pelo setor.
Segundo o representante da Associação Brasileira de Produtores de Espetáculos (Abrape), a grande variação no real valor dos ingressos é fruto de anos de uma legislação “sem limites”. Ele se refere ao enorme número de falsas carteiras e falsos estudantes que se proliferou pelo país. Segundo Queiroga, a regulamentação da nova lei da meia-entrada, publicada na última semana, será positiva para todos.
“Agora o documento está unificado, padronizado, impedindo as fraudes nas carteirinhas. Por outro lado, havendo a previsão de um mínimo de ingressos para meias para cada evento, os produtores podem prever com segurança em suas planilhas qual é o valor final do evento e quanto realmente precisa ser arrecadado pela bilheteria. Com isso, o valor virá a ter sua redução”, prevê.
Reunindo os responsáveis por alguns dos maiores espetáculos nacionais e internacionais na agenda cultural do país, a Abrape foi uma das entidades que participou das negociações para a construção da nova lei da meia-entrada.
“Tivemos a percepção de que nós, produtores, o pessoal da música, do cinema, do teatro, estamos na verdade com o mesmo propósito dos estudantes, fazer o direito ser exercido da forma correta”, afirma.
Em alguns estados, como a Bahia, por exemplo, produtores já seguem as orientações da nova lei há algum tempo, mesmo antes do texto ser regulamentado. O resultado foi a queda do preço já constatada em alguns eventos e centros culturais como, por exemplo, o teatro Castro Alves.
“Quando a lei começou a ser seguida, os espetáculos que já estavam marcados mais a frente reduziram o seus preços, pois os produtores já tinham uma mais segura para o seu planejamento”, relata Queiroga.

PADRÃO NACIONAL

A partir de agora, a identificação do estudante para a meia-entrada precisará seguir um padrão nacional definido pelas entidades nacionais UNE, UBES e ANPG, regido por estritas medidas de segurança e fiscalização.
Toda a rede do movimento estudantil, de centros acadêmicos, diretórios centrais, uniões estaduais e municipais, poderão emitir o documento nacional do estudante adequado ao padrão nacional.
As entidades investiram na consolidação de um sistema transparente e seguro para atender às demandas da nova legislação e assegurar o direito dos estudantes de todo o país. O Documento do Estudante das entidades possui certificação digital e passou a ser produzido a partir de padrões rigorosos, de forma a evitar fraudes e garantir o cumprimento da lei.
> Saiba mais sobre o Documento do Estudante aqui: www.documentodoestudante.com.br
Fonte: UNE

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

No Senado, Comissão de Educação aprova aumento do piso dos professores

Valor pode passar de R$1.917,78 para R$2.743,65
O piso salarial dos professores  em todo o país pode passar de R$ 1.917,78 para R$ 2.743,65 por mês. É o que prevê o projeto da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), aprovado em reunião da Comissão de Educação, Cultura e Esporte, na última terça-feira (20).
O relatório estabelece que a integralização do novo piso deverá ser feita de forma progressiva, no decorrer de três anos e propõe ainda que 5% da arrecadação das loterias esportivas sejam utilizados para custear o novo valor.
”Nós aprovamos o aumento do valor do piso salarial e apontamos também a fonte que deverá pagar esse aumento”, explicou Vanessa Grazziotin em vídeo publicado na sua página pessoal.
O projeto segue agora para análise da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e, se aprovado, seguirá para votação na Câmara dos Deputados.
Para a presidenta da UBES, Bárbara Melo, essa é uma importante lei na área da educação que deve sim ser aprovada. ”A gente acredita que é essencial a valorização do professor e essa valorização passa pelo aumento de salário, garantindo carreiras mais dignas e consequentemente aumentando a qualidade do ensino”, falou.

Fonte: UNE

VEM AÍ O 41º CONGRESSO DA UBES

Congresso acontece entre os dias 12 e 15 de novembro em Brasília
Preparem-se! Falta poucos dias para a realização do maior fórum deliberativo do movimento estudantil secundarista do país: o 41º Congresso da UBES ocorrerá entre os dias 12 a 15 de novembro no Parque da Cidade, em Brasília (DF).
Os estudantes de norte a sul do país estarão unidos para defender a democracia e consolidar as lutas do movimento. ”Faremos um grande Congresso, com uma programação que dialogará com a diversidade de temas que envolve a juventude e com objetivo de defender a democracia e as nossas conquistas”, afirma a presidenta da UBES, Bárbara Melo.
Milhares de estudantes de todo o Brasil se reunirão para debater as diretrizes da entidade máxima dos secundaristas do país. O evento trará palestras, debates, show e muitas atividades culturais. Em breve divulgaremos programação. Fiquem ligados!

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO

Todos os participantes do 41º CONUBES, sendo delegados ou observadores, devem realizar a inscrição e podem efetuar o pagamento antecipadamente pelo site, o que lhe garantirá desconto no valor da taxa de inscrição.
É fácil. Acesse o site http://inscricao.congressoubes.org.br/ e preencha o formulário tendo em mãos os dados da escola onde estuda, CPF, e-mail e telefones de contato. Preencha os dados obrigatórios e siga o passo a passo abaixo:
Todo o andamento do processo será informado via e-mail até a conclusão da inscrição.
O valor da taxa a ser paga é de R$ 50,00 para delegados e R$ 60,00 para observador. O prazo de inscrição no site segue até o dia 23 de outubro, sexta-feira com desconto. Após a data, a inscrição só poderá ser feita pessoalmente no local do Congresso com valores de R$ 70,00 para delegado e R$ 80,00 para observador.
O pagamento da taxa dará ao inscrito direito à participação em todas as atividades do 41º Congresso da UBES, como debates, palestras, atos políticos, grupos de discussão e intervenções culturais.
O inscrito também tem direito ao alojamento, que será feito em escolas e universidades, alimentação (café, almoço e jantar) e ao translado interno de ônibus apenas entre o alojamento e o local onde estará ocorrendo o congresso. Atenção! A inscrição não inclui transporte da cidade do participante até a cidade sede do Congresso.
Os estudantes que participarão como delegados no CONUBES, representando suas escolas com direito à voz e voto, deverão realizar uma pré-inscrição por meio dos Grêmios – com prazo disponível até o dia 14/09. Nas escolas que o Grêmio perdeu o prazo ou aquelas que não possuem a organização estudantil, a inscrição de delegado se dará por meio da Comissão de 10, neste caso, sendo iniciadas a partir do dia 14/09. Saiba mais, acesse aqui.
Caso tenha dúvida em relação ao pagamento, envie e-mail para: pagamento41congressoubes@gmail.com ou entre em contato pelo telefone (11) 5082-2716.
Obs.: O credenciamento será local e ocorrerá no dia 31 de outubro, sábado. Em breve divulgaremos maiores informações. Fiquem atentos!

ACESSE AQUI!

Fonte: UBES