Páginas

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

SE LIGA 16! CONSTRUINDO UMA CIDADE COM A NOSSA CARA!


 CARTAZ DA CAMPANHA DE 2010, SERÁ SUCESSO TAMBÉM EM 2012! - "Voto aos 16 anos, antes CEDO do que TARDE!" - Tire seu Titulo de Eleitor e exerça sua cidadania!
Você que tem 16 anos já pode preparar mais uma mobilização no seu estado, tire seu título de eleitor e venha com toda a juventude brasileira decidir o rumo das Eleições 2012

A você estudante que solta a voz nas salas de aula, não tem medo de reivindicar seus direitos, participa do grêmio estudantil e movimenta atividades em sua escola na luta por melhorias, chegou a hora de mobilizar a sua cidade nas eleições deste ano com a campanha Se Liga 16 – CONSTRUINDO UMA CIDADE COM A NOSSA CARA!

O voto é direito seu! Se você tem 16 anos já pode se juntar à toda juventude brasileira que irá às urnas nas Eleições 2012 para pressionar os candidatos por melhorias que atendam as reivindicações dos estudantes em cada uma das cidades dos 27 estados do Brasil. E não para por aí, com a campanha Se Liga 16, a UBES realizará palestras, seminários e debates com os estudantes, em incentivo ao voto consciente.

MEU VOTO, MEU DIREITO DE ESCOLHA!

Quem ainda não ouviu falar das Eleições 2012? As propagandas eleitorais já estão por toda a parte, e vale lembrar que os candidatos estarão em disputa nos cargos de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. O primeiro turno acontecerá no dia 7 de outubro, e para os municípios que a disputa chegar ao segundo turno, o novo pleito será no dia 28 do mesmo mês. Então, já está na hora de tirar o seu título de eleitor, é de graça e fica pronto na hora, veja como é fácil:

Documentos necessários
  • Documento oficial e original que contenha nome completo data de nascimento, filiação e cidade onde nasceu (Identidade, Certidão de Nascimento);
  • Comprovante de residência recente, no município em seu nome, ou de seus pais (geralmente contas de luz, água ou telefone, pois não são aceitas correspondências particulares);
  • Aos garotos, acima de 18, apresentar comprovante de quitação do serviço militar para quem ainda não sabe.
Onde posso emitir meu título?

Não perca o prazo, a data limite para emitir seu título é até o dia 9 de maio, portanto você tem duas opções para ter o seu título:
  • Pelo CARTÓRIO ELEITORAL mais próximo da sua residência levando os documentos necessário. Caso haja dúvida quanto ao cartório a ser procurado e o seu endereço, ligue para a Central de Informações ao Eleitor, no telefone (11) 3130-2100, ou consulte em“Endereços dos Cartórios Eleitorais”;
  • Pela INTERNET, você pode solicitar sua inscrição através do sistema Título NET. É só preencher os dados solicitados, escolher um local de votação dentre os disponíveis e comparecer ao cartório eleitoral ao qual pertence a rua em que você reside levando os documentos necessário.
LEVE A CAMPANHA “SE LIGA 16” PARA SUA ESCOLA

A campanha “Se Liga 16″ uma das principais bandeiras de luta da UBES, que em grandes mobilizações nacionais, leva aos estados brasileiros o incentivo ao glorioso direito conquistado na Constituição de 1988, a qual garantiu o direito ao voto para os jovens a partir dos16 anos de idade.

As caravanas e palestras já realizadas pela UBES, já mobilizou milhares de estudantes em todo país, e para as Eleições 2012, com o tema “CONSTRUINDO UMA CIDADE COM A NOSSA CARA!” a Se Liga 16 promete mobilizar as mais diversas tribos da juventude de forma mais intensa sobre Políticas Públicas de Educação e Juventude, em uma grande campanha que desenvolva a consciência política dos novos jovens eleitores com ações e cobranças aos parlamentares de 2012.

Como em todo início de gestão, a entidade percorrerá todos os estados do Brasil com seminários, palestras e debates sobre o processo eleitoral. E você, que além de tirar o seu título e participar das eleições, deseja levar a campanha ao grêmio de sua escola e seus amigos, entre em contato com a UBES pelo telefones (11) 5082-2716 / 5084-5094. Mais informações pelo e-mail de comunicação ubesecundarista@gmail.com

 Apoios: ANE-RN, CPC-RN, CPC DA ANE-RN, MESC-SANTA CRUZ-RN, UMES-UPANEMA-RN, AMES-NOVA CRUZ-RN E GRÊMIOS LIVRES.

CONSTRUA UM GRÊMIO ESTUDANTIL EM SUA ESCOLA!

Qual estudante nunca parou e se perguntou porquê um laboratório da escola não funciona, por que a quadra poliesportiva está com o piso danificado ou a biblioteca sem livros suficientes? Pois é. Fatos como este acontecem de forma recorrente em muitas instituições brasileiras e na maioria delas depende de você, estudante, mudar essa situação!

Que tal começar se informando na sua unidade escolar se existe um grêmio estudantil? Isso mesmo! O Grêmio é a organização que representa os interesses dos estudantes na escola. Ele permite que os alunos discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilidades de ação, tanto no próprio ambiente escolar como na comunidade. O Grêmio é também uma importante possibilidade para que os jovens se mobilizem e se fortalecerem em busca de um bem comum, contribuindo de forma significativa para o crescimento do cidadão como pessoa.
Por meio da organização, abre-se espaço para opinião, debate, solidariedade e a verdadeira prática democrática nas salas de aula. É preciso ter consciência de que cada uma dessas opiniões pode fazer a diferença.
COMO FUNDAR UM GRÊMIO?

1º PASSO- MOBILIZE UMA GALERA: Convide estudantes interessados e os representantes de classe (se houver) para formar a COMISSÃO PRÓ-GRÊMIO. Este grupo, com cerca de cinco ou seis pessoas, deve elaborar uma proposta de Estatuto que será discutida e aprovada pela Assembléia Geral. É importante fazer com que todos os alunos da escola saibam da vontade de se ter um grupo que defenda os seus interesses no ambiente escolar;
2º PASSO- Após montar uma Comissão Pró-Grêmio, ou seja, o grupo de pessoas que juntamente com você irão fazer parte da organização deve, primeiramente, manter contato com a direção da escola para expor a necessidade de haver um grêmio estudantil;

3º PASSO- Feito isso, o próximo passo é convocar uma reunião geral com todos os estudantes para participarem da ASSEMBLEIA GERAL, quando será explicado todos os critérios de como será feita a eleição, desde as datas para inscrição da chapa (grupos que concorrerão à liderança do grêmio), regras de campanha e votação. Nesta reunião, também é decidido o nome do Grêmio, junto à aprovação do Estatuto e a definição dos membros da COMISSÃO ELEITORAL;

*Importante: A Assembleia Geral precisa ser registrada em ata.
4º PASSO- Os alunos se reúnem e formam as CHAPAS que concorrerão na eleição. Eles devem apresentar suas ideias e propostas para o ano de gestão no Grêmio Estudantil. A Comissão Eleitoral promove debates entre as chapas, abertos a todos os alunos;

5º PASSO- A Comissão Eleitoral organiza a ELEIÇÃO. A contagem é feita pelos representantes da comissão, acompanhados de dois representantes de cada chapa e, eventualmente (caso os estudantes vejam necessidade), dos coordenadores pedagógicos da escola. No final da apuração, a Comissão Pró-Grêmio deve fazer uma Ata de Eleição para divulgar os resultados;
6º PASSO- A Comissão Pró-Grêmio organiza a cerimônia de POSSE DA DIRETORIA do Grêmio (quem cuidará do que no Grêmio Estudantil).

É sempre muito importante que nesse processo, o representante eleito do Grêmio fique sempre em contato com o pessoal da UBES e da entidade estudantil representativa no estado, para que as moiblizações sejam conjuntas na luta por uma educação melhor em cada sala de aula.

DIREITO AO GRÊMIO EM SUA ESCOLA, É LEI!

A formação de grêmios nas escolas é uma das bandeiras históricas da UBES, que depois de ser posta na ilegalidade durante a ditadura militar, alcançou um importante passo para a reestruturação do movimento estudantil. A porta para democracia foi novamente aberta, quando em novembro de 1985 foi sancionada a Lei do Grêmio Livre através do projeto 7938, do deputado federal Aldo Arantes, ex-presidente da UNE. O texto diz:

“Aos estudantes de estabelecimento de ensino de 1° e 2° graus fica assegurada a organização de Grêmios Estudantis como entidades autônomas representativas dos interesses dos estudantes secundaristas, com finalidades educacionais, culturais, cívicas, desportivas e sociais”.

Quer mais informações, dúvidas? Entre em contato com a diretoria de comunicação da UBES pelo e-mail  ubesecundarista@gmail.com

BLOG DA ANE-RN + UMA VEZ ENTRE OS DEZ + ACESSADOS, VALEU LEITORES!

TOP 10 Nova Cruz de Janeiro. Edição especial com a lista completa dos Sites e Blogs mais acessados do mês


Como fazemos todo final de mês, divulgamos a lista dos 10 sites e blogs de mais acessados de Nova Cruz segundo pesquisa feita no site Norte-Americano Alexa.Com.
Esse mês em virtude de o Blog NovaCruzOficial está completando 1 ano de existência, iremos divulgar a lista completa de todos os sites e blogs pesquisados e suas respectivas posições.  OBS: Dos 36 pesquisados, apenas 18 conseguiram a classificação, os demais não alcançaram o ranking do Alexa.com. Lista dos Pesquisados
A pesquisa foi realizada entre as 10:30 a 11:15 dessa terça 28. Lembrando que a análise é feita em cima do tráfego de visitantes e a popularidade que os blogs e sites têm, e quanto menor o valor do tráfego apurado, mais acessado é. Os resultados da pesquisa são de responsabilidade do Alexa.Com
Segue agora a lista completa:

DIVULGAÇÃO NovaCruzOficial - TOP 10 NOVA CRUZ – FEVEREIRO/2012

 Lenilson do Agreste
Alexa Traffic Rank: 1,562,381

 NovaCruzOficial
Alexa Traffic Rank: 1,759,628

 Correio do Agreste
Alexa Traffic Rank: 2,691,128

 Cláudio Lima News 
Alexa Traffic Rank: 4,863,002 

Blog do Profº João Maria
Alexa Traffic Rank: 5,360,734

 ANE "Ligada em Você"
Alexa Traffic Rank: 5,400,530

 Folha do Agreste
Alexa Traffic Rank: 5,904,020

 Vale do Curimataú
Alexa Traffic Rank: 6,707,021

 Nova Cruz RN em Foco 
Alexa Traffic Rank: 8,877,510

10º De Olho na Política  
 Alexa Traffic Rank: 8,941,610

Demais Sites e Blogs no Ranking

11º Dr. Guto

Alexa Traffic Rank: 9,480,148
12º Afrânio Patrício
Alexa Traffic Rank: 11,526,011

1 ASSPRA PM RN
Alexa Traffic Rank: 13,857,920

14º Gazeta do Agreste
Alexa Traffic Rank: 15,085,100

15º Paróquia de Nova Cruz
  Alexa Traffic Rank: 15,203,401

16º Portal F6
Alexa Traffic Rank: 15,539,422

17º Lenilson Cunha News
Alexa Traffic Rank: 15,785,146

18º Rafael do Agreste
Alexa Traffic Rank: 15,785,770

REUNIÃO EM PROL DA UERN, SÁBADO PRÓXIMO, DIA 03, AS 9 HORAS NA ESCOLA MODELO, PARTICIPE!

Visando a reunião dia 07 de março com a Direção do Campus de NATAL, professora ANA LÚCIA, estamos CONVIDANDO a todos e a todas as pessoas com garra de luta em prol da nossa UERN, que estejam no próximo sábado (03) ás 9 horas da manhã na ESCOLA MODELO de Nova Cruz, pois teremos uma reunião importantissima para definirmos as ações de discussões na reunião com a direção do CAMPUS DE NATAL prevista para o dia 07 de março no IFRN.

É importente que todos, principalmente os que fazem a comissão FICA UERN e estudantes dos curso de ciência da computação e direito do núcleo de Nova Cruz, que se façam presentes, pois estaremos definindo nossas estragégias de lutas em prol do CAMPUS DA UERN!

Se o sonho do IFRN de NOVA CRUZ hoje é uma realidade o porque NÃO o CAMPUS DA UERN não poderar ser REALIDADE?  Só de VOCÊ!  Só depende de NÓS!

Contamos com você!  PRÓXIMO SÁBADO, DIA 03 DE MARÇO, AS 9 HORAS NA ESCOLA MODELO DE NOVA CRUZ-RN.  Passe adiante!

A UERN SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA, NOSSA VOZ!

DIAS 17 E 18 DE MARÇO EM BAÍA FORMOSA-RN: I ENCONTRO ESTADUAL DE LIDERANÇAS ESTUDANTIS E CULTURAIS

Após a ressaca do CARNAVAL 2012 agora é juntarmos as mãos para voltarmos a LUTA!  Já nos dias 17 e 18 de março do ano em cruso estaremos realizando na linda cidade de BAIA FORMOSA-RN nosso I ENCONTROS ESTADUAL DE LIDERANÇAS ESTUDATIS E CULTURAIS, com objetivos definidos para o o bom desempenho das ações voltadas para o ano de 2012.  Como projetos culturais, construções do grêmios estudantis, campanha do VOTO AOS 16 ANOS - "Antes Cedo do Que Tarde!", Campanhas CONTRA A AIDS, TRABALHO INFANTIL e Defesa do MEIO AMBIENTE/BIODIVERSIDADE e tantos outros projetos e atividades.

Temos presenças garantidas de várias cidades, entre elas destacamos Upanema, Currais Novos, Santa Cruz, Lagoa Danta, Nova Cruz, Arês, Canguaretama, Passa e Fica, Lages Pintadas,  Pendências, Mossoró, Pau dos Ferros, São Bento do Trairi, entre outras.  Além da cidade sede do evento, Baia Formosa.

Vai ser um momento único, pois estaremos reunindo um elenco de jovens artistas que tem sonhos para serem realizados e este serrá o momento.  Os participantes não pagarão taxas de inscrições e receberão certificados, além de alimentação e alojamentos, esse último os mesmos deverão trazer colchonetes.

Uma das nossas palestrantes será a professora, FÁTIMA CARDOSO/SINTE-RN e a Deputada FÁTIMA BEZERRA.

Maiores informações : centropdecultura@ig.com.br ou anern.2003@hotmail.com

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

PISO NACIONAL DO MAGISTÉRIO PASSA PARA R$ 1.451,00

Reajuste de 22,22% foi calculado com base no crescimento do valor mínimo por aluno do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica 
 
Por: Amanda Cieglinski, da Agência Brasil

Brasília – O Ministério da Educação definiu em R$ 1.451 o valor do piso nacional do magistério para 2012, um aumento de 22,22% em relação a 2011. Conforme determina a lei que criou o piso, o reajuste foi calculado com base no crescimento do valor mínimo por aluno do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) no mesmo período.

A Lei do Piso determina que nenhum professor pode receber menos do que o valor determinado por uma jornada de 40 horas semanais. Questionada na Justiça por governadores, a legislação foi confirmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado.


Entes federados argumentam que não têm recursos para pagar o valor estipulado pela lei. O dispositivo prevê que a União complemente o pagamento nesses casos, mas, desde 2008, nenhum estado ou município recebeu os recursos porque, segundo o MEC, não conseguiu comprovar a falta de verbas para esse fim.


Em 2011, o piso foi R$1.187 e em 2010, R$ 1.024. Em 2009, primeiro ano da vigência da lei, o piso era R$ 950. Alguns governos estaduais e municipais criticam o critério de reajuste e defendem que o valor deveria ser corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), como ocorre com outras carreiras.


Na Câmara dos Deputados, tramita um projeto de lei que pretende alterar o parâmetro de correção do piso para a variação da inflação. A proposta não prosperou no Senado, mas na Câmara recebeu parecer positivo da Comissão de Finanças e Tributação. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) prepara uma paralisação nacional dos professores para os dias 14,15 e 16 de março com o objetivo de cobrar o cumprimento da Lei do Piso.


FONTE:
Rede Brasil Atual

REUNIÃO COM DIREÇÃO DO CAMPUS DA UERN DE NATAL SERÁ NO IFRN DE NOVA CRUZ-RN




Após a negativa por parte da direção do Núcleo da UERN em Nova Cruz-RN de não concordar com a realização da reunião marcada pelo CAMPUS DE NATAL com a Comissão FICA UERN e estudantes dos cursos de Ciência da Computação e de Direito, a comissão COMUNICA que a reunião será realizada no IFRN, campus de NOVA CRUZ/RN, nos mesmo dia e horário, ou seja: DIA 07 DE MARÇO, ás 9 horas da MANHÃ no IFRN-NOVA CRUZ/RN.  Com a presença da diretora do Campus de Natal, professora, ANA LÚCIA CALDAS, que se prontificou a participar, antes de viajar para os Estados Unidos, demostrando o reconhecimento da sociedade em prol da LUTA PELA NOSSA UERN!  Já outros não pensam desta forma o que é uma pena !  Pessoas sem espirito de LUTA e FRATERNIDADE!

A pauta da reunião:

1-) Relatório da atual situação do Núcleo da UERN de NOVA CRUZ-RN;
2-) Criação da Comissão CAMPUS JÁ!
3-) Retrospectiva do I DEBATE EM PROL DA UERN (OUTUBRO/2011) e
4-) Encaminhamentos.

NOSSA FORÇA ESTÁ NA ORGANIZAÇÃO!  JACARÉ APRADO VIRA BOLSA DE MADAME!

RECURSO DE FÁTIMA BEZERRA FOI DETERMINANTE PARA GARANTIR REAJUSTE DO PISO NACIONAL DO MAGISTÉRIO

A presidenta da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados (CEC), Fátima Bezerra (PT), foi entrevistada nesta terça-feira (28) pela TV Câmara e Rádio Câmara sobre o reajuste do Piso Nacional do Magistério.

O recurso que ela apresentou ao plenário da Câmara Federal no fim do ano passado para sustar a decisão da Comissão de Finanças e Tributação (CFT) sobre o artigo V da Lei 11.738, que trata do reajuste do piso, foi determinante para que o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, fixasse o reajuste em 22,22%.

A Comissão havia mudado o cálculo do reajuste e considerado apenas como fator o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Assim, ele ficaria em apenas 6%. “O reajuste com base apenas na inflação vai de encontro à meta do Plano Nacional de Educação de equiparar o salário dos professores aos dos outros trabalhadores com igual formação acadêmica”, explicou Fátima Bezerra. “Todos nós sabemos que para avançarmos na qualidade de ensino é preciso dar ao professor salário, plano de carreira e formação”.

O recurso garantiu que o cálculo permanecesse como previsto na lei, considerando, além do INPC, a variação do custo-aluno medida pelo Fundeb. O piso ficou em R$ 1.451.

“O piso nacional é lei e deve ser cumprida por governadores e prefeitos de todo o país”, lembrou a deputada federal. “Não adianta dizer que não pode pagar, porque nós previmos na lei a complementação financeira da União”.

A presidenta da CEC parabenizou a mobilização promovida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e elogiou a atitude de Mercadante. “Ele mostrou sensibilidade, compromisso e firmeza na política de valorização dos professores”.

DCE/UFRN COMUNICA: CAMPONESES LANÇAM MANIFESTO PELA REFORMA AGRÁRIA APÓS ENCONTRO HISTÓRICO

Os movimentos sociais do campo, que fizeram uma reunião no começo desta semana em Brasília, lançaram um manifesto em defesa da Reforma Agrária, do desenvolvimento rural com o fim das desigualdades, da produção e acesso a alimentos saudáveis, da agroecológica e da garantia e ampliação de direitos sociais aos trabalhadores rurais.

As entidades mais representativas do meio rural no Brasil consideraram a reunião "um momento histórico, um espaço qualificado, com dirigentes das principais organizações do campo que esperam a adesão e o compromisso com este processo".

No manifesto, foi criticado também o modelo de produção de commodities agrícolas baseado em latifúndios, na expulsão das famílias do campo e nos agrotóxicos.

"O agronegócio representa um pacto de poder das classes sociais hegemônicas, com forte apoio do Estado Brasileiro, pautado na financeirização e na acumulação de capital, na mercantilização dos bens da natureza, gerando concentração e estrangeirização da terra, contaminação dos alimentos por agrotóxicos, destruição ambiental, exclusão e violência no campo, e a criminalização dos movimentos, lideranças e lutas sociais", afirmam no manifesto.

O documento é assinado pelo MST, Via Campesina, Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e a Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf), entre outras entidades (veja a lista no final).

Os movimentos sociais prometem "um processo de luta unificada em defesa da Reforma Agrária, dos direitos territoriais e da produção de alimentos saudáveis".

Na tarde desta terça-feira (28/2), os movimentos apresentam o manifesto à sociedade em ato político no plenário 15 da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Abaixo, leia a versão integral do manifesto.

MANIFESTO DAS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS DO CAMPO

As entidades APIB, CÁRITAS, CIMI, CPT, CONTAG, FETRAF, MAB, MCP, MMC, MPA e MST, presentes no Seminário Nacional de Organizações Sociais do Campo, realizado em Brasília, nos dias 27 e 28 de fevereiro de 2012, deliberaram pela construção e realização de um processo de luta unificada em defesa da Reforma Agrária, dos direitos territoriais e da produção de alimentos saudáveis.

Considerando:

1)    O aprofundamento do capitalismo dependente no meio rural, baseado na expansão do agronegócio, produz impactos negativos na vida dos povos do campo, das florestas e das águas, impedindo o cumprimento da função socioambiental da terra e a realização da reforma agrária, promovendo a exclusão e a violência, impactando negativamente também nas cidades, agravando a dependência externa e a degradação dos recursos naturais (primarização).

2)    O Brasil vive um processo de reprimarização da economia, baseada na produção e exportação de commodities agrícolas e não agrícolas (mineração), que é incapaz de financiar e promover um desenvolvimento sustentável e solidário e satisfazer as necessidades do povo brasileiro.

3)    O agronegócio representa um pacto de poder das classes sociais hegemônicas, com forte apoio do Estado Brasileiro, pautado na financeirização e na acumulação de capital, na mercantilização dos bens da natureza, gerando concentração e estrangeirização da terra, contaminação dos alimentos por agrotóxicos, destruição ambiental, exclusão e violência no campo, e a criminalização dos movimentos, lideranças e lutas sociais.

4)    A crise atual é sistêmica e planetária e, em situações de crise, o capital busca saídas clássicas que afetam ainda mais os trabalhadores e trabalhadoras com o aumento da exploração da força de trabalho (inclusive com trabalho escravo), super exploração e concentração dos bens e recursos naturais (reprimarização), flexibilização de direitos e investimento em tecnologia excludente e predatória.

5)    Na atual situação de crise, o Brasil, como um país rico em terra, água, bens naturais e biodiversidade, atrai o capital especulativo e agroexportador, acirrando os impactos negativos sobre os territórios e populações indígenas, quilombolas, comunidades tradicionais e camponesas. Externamente, o Brasil pode se tornar alavanca do projeto neocolonizador, expandindo este modelo para outros países, especialmente na América Latina e África.

6)    O pensamento neodesenvolvimentista centrado na produção e no lucro, defendido pela direita e por setores de esquerda, exclui e trata como empecilho povos indígenas, quilombolas e camponeses. A opção do governo brasileiro por um projeto neodesenvolvimentista, centrado em grandes projetos e na exportação de commodities, agrava a situação de exclusão e de violência. Consequentemente não atende as pautas estruturais e não coloca a reforma agrária no centro da agenda política, gerando forte insatisfação das organizações sociais do campo, apesar de pequenos avanços em questões periféricas.

Estas são as razões centrais que levaram as organizações sociais do campo a se unirem em um processo nacional de luta articulada. Mesmo reconhecendo a diversidade política, estas compreendem a importância da construção da unidade, feita sobre as bases da sabedoria, da maturidade e do respeito às diferenças, buscando conquistas concretas para os povos do campo, das florestas e das águas.

Neste sentido nós, organizações do campo, lutaremos por um desenvolvimento com sustentabilidade e focado na soberania alimentar e territorial, a partir de quatro eixos centrais:

a)    Reforma Agrária ampla e de qualidade, garantia dos direitos territoriais dos povos indígenas e quilombolas e comunidades tradicionais: terra como meio de vida e afirmação da identidade sociocultural dos povos, combate à estrangeirização das terras e estabelecimento do limite de propriedade da terra no Brasil.

b)    Desenvolvimento rural com distribuição de renda e riqueza e o fim das desigualdades;

c)    Produção e acesso a alimentos saudáveis e conservação ambiental, estabelecendo processos que assegurem a transição para agroecológica.

d)    Garantia e ampliação de direitos sociais e culturais que permitam a qualidade de vida, inclusive a sucessão rural e permanência da juventude no campo.

Este é um momento histórico, um espaço qualificado, com dirigentes das principais organizações do campo que esperam a adesão e o compromisso com este processo por outras entidades e movimentos sociais, setores do governo, parlamentares, personalidades e sociedade em geral, uma vez que a agenda que nos une é uma agenda de interesse de todos e todas.

Brasília, 28 de fevereiro de 2012.

APIB – Associação dos Povos Indígenas do Brasil    CÁRITAS Brasileira
CIMI – Conselho Indigenista Missionário    CPT – Comissão Pastoral da Terra
CONTAG – Confederação Nacional de Trabalhadores na Agricultura    FETRAF – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura Familiar
MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens     MCP – Movimento Camponês Popular
MMC – Movimento de Mulheres Camponesas    MPA – Movimento dos Pequenos Agricultores
MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra    Via Campesina Brasil

FONTE: MST

REDE ESTUDANTIL ESTÁ PRESTES A FORMAR MAIS UMA ENTIDADE ESTADUAL

Piauí pode ser o novo estado do Brasil a formar uma união de estudantes; os jovens já estão se mobilizando para o congresso da fundação

Reunidos no último sábado (25), na Associação dos Docentes da Universidade Federal do Piauí – ADUFPI, representantes estudantis realizaram uma grande assembleia para decidir os rumos do movimento estudantil no estado, que ganhou notória visibilidade após os protestos contra o reajuste da tarifa do transporte público.
Por consenso geral, foi criada uma comissão pró-UEE para organizar o congresso de fundação da entidade estadual em um prazo de um ano. 

O ato de fundação da União Estadual dos Estudantes (UEE) pretende congregar todas as entidades representativas dos estudantes universitários do Piauí, estabelecendo um gigantesco elo entre todo o corpo discente universitário do estado. A UEE pretende ainda instrumentalizar a luta política do movimento estudantil por um ensino superior de qualidade e uma sociedade mais justa.

Para Carina Vitral, diretora de Universidades Públicas da UNE que esteve presente no ato, “a fundação da União Estadual dos Estudantes do Piauí (UEE-PI) demonstra grande força e capacidade política dos estudantes das mais variadas instituições de ensino para entender que, quanto maior a organização, maior será a força dos estudantes para enfrentar os problemas referentes a educação”

Quem participou

Compareceram na assembleia representantes estudantis dos Diretórios Centrais da Universidade Federal do Piauí, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí, Centro de Ensino Unificado do Piauí, Instituto de Educação Superior de Teresina, Faculdade Santo Agostinho, Associação de Ensino Superior do Estado do Piauí, Faculdade Adelmar Rosado, Faculdade de Tecnologia do Piauí e Centro de Ensino Tecnológico do Piauí e diversos Centros Acadêmicos, que decidiram por fundar a União Estadual dos Estudantes do Piauí – UEE-PI.

Entendendo o movimento estudantil

A universidade é certamente um dos primeiros lugares de socialização da juventude. Pela primeira vez, jovens de diferentes lugares do Brasil e com olhares divergentes sobre o mundo podem se encontrar para debater, formar opiniões e mudar os rumos do país. O movimento estudantil é exatamente esse estudante em movimento, que organiza desde uma festa na universidade até uma passeata ou a criação de uma empresa júnior.

No meio desse processo, os jovens vão se organizando em entidades como os grêmios estudantis, DAs, DCEs, uniões municipais e estaduais de estudantes, executivas nacionais de cursos. Todas essas organizações juntas formam, há 75 anos, a União Nacional dos Estudantes (UNE).

Patricia Blumberg/UNE

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

CAMPUS DA UERN DE NATAL-RN CONFIRMA REUNIÃO PRÓXIMO DIA 07/03 NO NÚCLEO DA UERN DE NOVA CRUZ-RN

Ainda pouco por telefone a Diretora do Campus da UERN de Natal, professora Ana Lucia Caldas, confirmou ao bloguista, radialista e membro da Comissão FICA UERN que estará presente na reunião dia 07 de março, ás 9 horas nas dependências do Núcleo da UERN de Nova Cruz promovida pela Comissão e representantes dos Crusos de Ciência da Computação e de Direito, cujo assunto será a situação atual do referido núcleo, após varias denúncias de estudantes reclamando da situação caótica em que se encontra o referido núcleo.

"A vinda da diretora demostra a sensibilidade do reitor, Milton Marques e de todo o quadro da UERN em tentar resolver o mais breve possível os atuais problemas ainda existente no núcleo, principalmente a infra-estrutura, questões eletricas, hidraulicas, goteiras, entre outras, problemas estes que vem atrapalhando as aulas e o dia-dia dos estudantes." Resume Eduardo.  A comissão convidará o Pe. Edilson Nobre para se fazer presente a reunião, pois o mesmo tem demostrado muita vontade de procurar colaborar para resolver impasse, pe. Edilson é um GRANDE CONCILIADOR.

A sociedade precisa de uma resposta rápida, pois a vários anos que os estudantes estão na luta pela transformação do núcleo pelo campus para evitar este tipo de problema causado por pessoas que não tem nenhum compromisso com a educação do nosso país.  O sucesso do I DEBATE EM PROL DA UERN (fotos acima), realizado em outubro de 2011 não foi em vão, apenas um começo de uma GRANDE LUTA ! Campus Já!

Vamos aguardar o resultado da reunião para podermos traçar nossas futuras estratégias para o fortalecimento da luta em prol da UERN.

AS LIBERDADES DE CUBA

Do Direto da Redação - 26/02/2012
Rodolpho Motta Lima*
  O assunto “Cuba” andou frequentando o DR nas últimas semanas, não apenas em função da visita da Presidenta Dilma à ilha caribenha – e o tucanato de plantão espichou as orelhas, vendo no fato uma oportunidade de formulações críticas à postura do Estado Brasileiro -, mas também porque a visita provocou, por parte da grande mídia, muitas reportagens, todas, invariavelmente, contrárias ao regime cubano e todas, invariavelmente, deixando de observar o saudável princípio do contraditório que recomenda, na busca de uma hipotética verdade, a audição das duas partes envolvidas. Aqui no site, é claro, os artigos que trataram do assunto enfocaram esses distintos pontos de vista.

Como não me manifestei então, faço-o agora, movido não apenas pelo desejo da não omissão, mas também pelo fascínio do tema, que integra minha visão do mundo desde o tempo de jovem, quando os guerrilheiros de Sierra Maestra derrubaram o governo de Fulgencio Batista, então amparado pelos Estados Unidos, em uma época em que se fazia de muitos países da América Latina – Cuba, principalmente – um grande quintal americano, um quintal sujo pelas atividades mafiosas, pela corrupção generalizada, e pela desavergonhada exploração do povo cubano por uma elite que fazia o jogo do imperialismo. Esses não são termos usados ao acaso, não são chavões de que me valho para retratar a situação de então. Qualquer ida aos livros mostra que a política do “big stick” do Roosevelt do início do século XX veio tendo desdobramentos e materializações em intervenções militares nos países considerados “focos desestabilizadores” ou na sustentação de governos corruptos que representavam seus interesses políticos e/ou econômicos (caso da Cuba de então).

Maiores justificativas não poderia haver para a Revolução Cubana que então se efetivou, com franco apoio popular. E a animosidade em relação aos americanos, se já tinha esses antecedentes históricos, mais profunda se tornou após a malograda tentativa da invasão por refugiados e mercenários (treinados e contratados pela CIA) na Baía de Porcos.

De lá para cá, é preciso entender a história da ilha e das opções ideológicas e estratégicas do governo fidelista a partir da correlação de forças que rachava o planeta na chamada guerra fria. Os aliados cubanos não poderiam ser outros senão os que representavam, à época, a negação do capitalismo explorador que a ilha experimentara de perto e não queria ver revivido.

Do jovem idealista que via a Revolução cubana como uma marca da liberdade, até o homem maduro de hoje, fui acompanhando a distância o que acontecia na ilha, nem sempre amparado por notícias confiáveis, até que resolvi, em 2004, ir a Cuba. O regime já estava passando por sérios problemas decorrentes do isolamento submetido pelos americanos, o bloqueio, agora sem o contraponto aliado do mundo socialista que havia ruído. Mas eu queria ver de perto o que acontecia e, de alguma forma, resgatar uma história que me tinha sido tão cara nos tempos da juventude.

Claro que foi uma viagem no tempo, como se costuma dizer ao mencionar os velhos carros americanos deixados na ilha pela elite em fuga e a ausência de aparatos tecnológicos e de conforto que a realidade da ilha não permitia. Encontrei, aqui e ali, alguns sinais de que o sistema socialista não poderia resistir imutável por muito tempo, seja porque os jovens ansiavam por um outro descortino do mundo, seja porque os próprios setores governamentais, principalmente através do turismo, percebiam que a abertura era uma questão de sobrevivência.

Mas tive oportunidade de ver – sem qualquer dificuldade – que, também como componente daquela “parada no tempo” (se pensarmos nos valores do “progresso tecnológico” de hoje), havia aspectos realmente dignos de destaque positivo: os cubanos não possuíam mendigos nem crianças abandonadas pelas ruas, e disso se orgulhavam: os cubanos não morreriam desassistidos pelas autoridades de saúde, pois tinham um sistema de referência mundial; os cubanos não tinham analfabetos (foi interessante perceber que os jovens adolescentes, em sua maioria, liam muito: quase todos conheciam, por ler, obras clássicas consagradas, como o Dom Quixote); os cubanos tinham uma saudável educação do corpo; a droga e a prostituição, se existiam, eram absolutamente pouco significativas, se comparadas com os “padrões” ocidentais.

Voltei com duas convicções. A primeira, de que, seria inevitável a abertura cubana, lenta e gradual, não por causa da perversa pressão norte-americana, que se mostrou inócua durante mais de 50 anos , mesmo diante de uma pequena ilha a uma hora de Miami e com uma base inimiga em seu território, mas porque os tempos imporiam, infelizmente, tais mudanças. Cuidadosas mudanças, para não permitir a volta ao regime de quintal e a presença de espiões, agentes e sabotadores ávidos por um festim desestabilizador... A segunda convicção é a de que, se, após a distensão, Cuba souber manter as suas grandes conquistas sociais, sem paralelo em qualquer ponto da América Latina – e poderá, dado o grau de politização do seu povo - certamente se transformará, logo nas primeiras décadas deste século, no país mais exitoso de todo o complexo latino-americano.

As liberdades de ir e vir e de expressar-se são, sim, viscerais e importantes. Mas são relativas e não são as únicas. Um país que mantém mendigos, miseráveis e analfabetos, por exemplo, não lhes permite tais liberdades. Um país que comercializa a saúde e a educação, por exemplo, desconsidera muitas outras liberdades, tão ou mais relevantes para a dignidade humana.

Rodolpho Motta Lima. Advogado formado pela UFRJ-RJ (antiga Universidade de Brasil) e professor de Língua Portuguesa do Rio de Janeiro, formado pela UERJ , com atividade em diversas instituições do Rio de Janeiro. Com militância política nos anos da ditadura, particularmente no movimento estudantil. Funcionário aposentado do Banco do Brasil. 

NOTA DO BLOG DO SARAIVA

Estive em Cuba: Havana, Cayo Largo e Varadero, em dezembro de 2009.
Turistas é o que não faltam, inclusive americanos, que chegam normalmente por Cancun, o que é fácil, porque visto para Cuba, inclusive para quem sai de qualquer país, inclusive o Brasil e um documento que não fica anotado ou carimbado no passaporte.
A rede hoteleira é espetacular, porque o europeu não deu a mínima para o embargo americano, e,  em Varadero fiquei no melhor hotel da Ilha e melhor que já conheci em todos minhas viagens pelo Brasil e Exterior.
Os carros velhos que a Globo sempre mostra estão na Vieja Habana, mas para sacar uma foto, porque desde o aeroporto, ônibus e taxias são novos, assim como alguns carros particulares circulando, em que pese de origem asiática.

Gosto de viajar pelo Caribe e com certeza Cuba é o lugar que sem dúvida retornarei.

Povo culto e educado e nos hoteis você pode conversar com os funcionários sobre tudo, inclusive política, certo que entre os países realmente amigos estão Venezuela e Brasil.

Em 2009 já dava para sentir que as mudanças a que se refere  o auto do texto Rodolpho Motta Lima estavam acontecendo.

Abraços,
Saraiva.

LEITOR DENUNCIA DESCADO DO PODER PÚBLICO COM A UERN DE SANTA CRUZ-RN

Fachada do Campus da UERN de Santa Cruz não tem nem mesmo uma placa ou qualquer painel externo que indique a presença da instituição ali

Não é de hoje que o Blog recebe informações lamentáveis sobre a situação do Campus da UERN de Santa Cruz, que foi instalado por motivos politiqueiros e de concorrência política em anos anteriores.

Na mesma época, a UFRN realizava audiências públicas para avaliar a possibilidade de instalar um Campus Universitário, dentro da expansão das universidades federais, o famoso REUNI. A UERN ainda chegou a realizar audiências, inclusive durante o mandato do ex-deputado Cláudio Porpino, que foi um dos que lutaram pela instalação da Universidade do Estado em Santa Cruz.

Mas outros motivos superaram a análise técnica e o projeto para o povo. Enfiaram goela abaixo o projeto, dentro dos planos políticos de várias figuras da terra de Santa Rita de Cássia, tudo em nome do voto.
Hoje o Blog publica a revolta e indignação de uma leitora-acadêmica da UERN de Santa Cruz, que exige apenas um direito básico de todo cidadão: Que o poder público cumpra o que foi estabelecido, por lei, por acordo, pelo povo.

Senhoras e senhores, apresento-lhes o descaso provocado pela politicagem e pelo abandono…
Todos nós sabemos que para existir um núcleo de ensino superior da UERN em uma região é necessário que haja parcerias, entre a UERN e prefeituras. Todos sabem também que a UERN nunca foi prioridade de nenhum governante e que as parcerias com as prefeituras e UERN nunca de fato foram cumpridas. Porém não podemos fechar nossos olhos diante da realidade que nos atormenta; como cidadãos temos a obrigação de buscar nossos direitos e de gritar quando somos atingidos pela falta de compromisso e respeito. Como aluna do 8º Período da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte-UERN, do curso de Ciência da Computação – Núcleo Santa Cruz, venho externar a minha revolta. Como estou a aproximadamente 4 anos, percebo que a cada dia as coisas tem piorado dentro do Núcleo de Santa Cruz. Na gestão passada muito foi reivindicado, mas as coisas aconteciam de forma lenta e quando aconteciam….Hoje nossa realidade se torna cada vez pior, pois se antes acontecia de forma lenta, hoje está quase “parado”. O laboratório que temos não funciona, o técnico da prefeitura, responsável por dar manutenção nunca comparece no laboratório, os quadros que existe não tem qualquer tipo de condições para aulas de Matemática Computacional ou Cálculo. O Núcleo funciona num espaço não muito adequado para uma Universidade. E o fato primordial que me fez redigir essas linhas aconteceu semana passada (12/12/11), quando por duas vezes os alunos ficaram sem água para beber. E eu como qualquer pessoa me dirigi ate a secretária para saber o motivo. Ao me direcionar a Coordenadora Administrativa (Que é funcionária da prefeitura) para saber o que de fato acontecia; ela me perguntou : Vocês já passaram mais de dois dias sem água? E eu respondi: Sim! Semana passada e hoje. Ela num momento infeliz me respondeu e passou em todas as salas dizendo que o Senhor Prefeito Péricles não tinha nenhuma obrigação de dá água aos alunos e que ele já dava de bonzinho! Eu me pergunto que tipo de gestor é essa que coloca uma pessoa totalmente despreparada para assumir a secretária de um Núcleo Universitário?! Aqui ponto chegamos?! Os alunos tem que trazer água se quiser beber? ? Ou passar sede durante todo o período que estiver cursando as aulas no núcleo? Que preocupação com a educação e o futuro dos jovens essa gestão têm? Se colocar água ou não é obrigação sua, Senhor Prefeito, releia o contrato que fez com a Universidade e honre o que de fato são seus compromissos.
Mariana Santos

Para enriquecer a postagem, foram enviadas fotografias do atual estado em que se encontra a UERN de Santa Cruz, confira:


OPRTUNIDADES-UERN - SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS E PROFISSIONAIS

A Uern, através da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), está selecionando estagiários e profissionais para atuarem em projeto de extensão. Podem se inscrever discentes da Uern, profissionais nas áreas de confecção de bijuterias (com qualquer nível de escolaridade), graduados em Direito e profissionais de Serviço Social, com mestrado concluído. As inscrições podem ser feitas até o dia 7 de março.

TRANSPORTE ESCOLAR É PRESO PELA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL EM PLENO CARNAVAL


Foto: Google
Tivemos a informação que neste ultimo dia 17/02 foi preso um ônibus do programa “caminho da escola” no qual é usado para levar e trazer alunos para as escolas dos municípios, mas esse estava com foliões da cidade de Baraúna indo para o carnaval de Macau/RN.

O veiculo foi detido pela polícia rodoviária federal cheio de foliões, onde os próprios afirmaram que quem autorização foi o prefeito da cidade, e ainda falaram que quem deve explicar o desvio de função do veiculo é o próprio e não nós: diz foliões.

Ainda teve um que comentou o seguinte: “somos mole mesmo, esse ônibus já deu duas viajem e foi pego com nós”.

E agora o que será que o prefeito vai dizer? Será que os alunos estavam indo tomar banho na praia de Macau?

Segundo o MEC esses ônibus só podem ser utilizados para transportar alunos.

Fonte: NOTÍCAS RN, Notícias com Credibilidade.

Um ônibus do programa Caminhos da Escola foi preso pela polícia rodoviária federal ontem noite (17) transportando foliões para o carnaval em Macau.

O veículo pertence a prefeitura de Baraúna e segundo os próprios foliões a autorização partiu do próprio prefeito que deverá explicar o desvio de função do amarelinho.

Os ônibus do programa Caminho da Escola só devem serem utilizados para transportar alunos e nos finais de semana e feriados devem ficarem nas garagens, a determinação do MEC é bastante clara quanto a isso.

Segundo informações da mídia essa não é a primeira vez que o veículo escolar de Baraúna tem pegado o caminho errado e somente ontem já havia feito três viagens com foliões.

Fonte: Blog do João Moacir. 

" É os prefeitos do nosso País se ligar, pois os transportes escolares são de exclusividade dos estudantes, os mesmo podem ser utilizados para outros fins, como congressos, encontros destinados para os estudantes com a presenças dos estudantes.  Ex. Congresso da UNE, UBES e outras entidades legalmente constituidas, além de eventos culturais votados também para os estudantes." - Eduardo Vasconcelos-Assessor da ANE-RN e Presidente do CPC-RN.