Páginas

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

PRESIDENTE DO CPC/RN, EDUARDO VASCONCELOS CONCEDE ENTREVISTA A RÁDIO COMUNITÁRIA SANTA RITA - 87.9


 Presidente do CPC/RN, Eduardo Vasconcelos concedendo entrevista a Rádio Comunitária Santa Rita - 87.9 - Santa Cruz - RN

Hoje (28) ao mio dia na Rádio Comunitária SANTA RITA: "Um bem da cidade"  - 87.9 - Santa Cruz/RN, o presidente do CPC/RN, Eduardo Vasconcelos concedeu entrevista ao radialista Ronivon sobre o IV ENCONTRO ESTADUAL DO ORGULHO NEGRO, que acontecerá dia 20 de novembro em Nova Cruz/RN.

Eduardo Vasconcelos respondeu a todas as perguntas feita pelo locutor e radialista, Ronivon, tirando todas as dúvidas sobre inscrições, programação e estruturação (transportes).  Eduardo também adiantou que os participantes não pagarão taxas de inscrições, receberão pastas com conteúdos de discussão, almoço e certificados.

Eduardo Vasconcelos informou ainda que irá as cidades de Lages Pintada e São Bento do Trairi mobilizar artistas e estudantes dessas duas cidades e que inicio do mês irá a Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro em busca de apoios apoios aos projetos que serão lançados em 2017.

No final Eduardo Vasconcelos agradeceu a todos pelo espaço cedido a essa grande emissora e aproveitou para saudar em Im memória o Grande Ativista, Hugo, pai do atual diretor, Luan.  A funcionária/radialista, Marta confirmou presença com mais uma amiga da área cultural.

Fonte: centropotiguardecultura.blogspot.com

PRESIDENTE DO CPC/RN EDUARDO VASCONCELOS MOBILIZA REGIÃO DO TRAIRI VISANDO O IV ENC. EST. DO ORGULHO NEGRO!

 Reunião bastante proveitosa realizada na maior escola de Santa Cruz - E. E. Fco de Assis Dias Ribeiro

Ontem (27) o Presidente do CPC/RN (Centro Potiguar de Cultura), Eduardo Vasconcelos esteve reunido com lideranças estudantis e culturais na cidade de Santa Cruz, região do Trairi Potiguar. A reunião aconteceu na Escola Estadual Francisco de Assis Dias Ribeiro, centro de Santa Cruz.

O objetivo do encontro se deve a mobilização para participação do IV Encontro Estadual do Orgulho Negro, que será realizado dia 20 de novembro na Escola Municipal Nestor Marinho - Nova Cruz/RN com participação de 120 convidados inscritos antecipadamente.

A reunião contou com a participação do Presidente do Grêmio Estudantil da Escola, Anderson, de professores e representações de alunos.

Ao final dos esclarecimentos e importância do evento feito pelo Eduardo Vasconcelos foram inscritos 15 (quinze) participantes podendo fechar os 20.

O presidente do CPC/RN ficará até domingo mobilizando os alunos, apesar de hoje ser feriado (dia do funcionário público), Eduardo buscará as rádios e o som das igrejas para convocar a sociedade de Lages Pintadas, São Bento do Trairi, Japi, Cel Ezequiel e Jaçanã para debates e inscrições para o evento.

Hoje (28), as 11 horas,  Eduardo Vasconcelos dará entrevista na Rádio Comunitário Santa Rita - Sobre o evento.

Na segunda feira (31) estará na cidade de Currais Novos na região do Seridó Oriental, nessa mesma semana o presidente Eduardo Vasconcelos viaja para Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro para concretizar apoios aos eventos e projetos que serão desencadeados no ano de 2017.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Estudo mostra que Brasil levará 100 anos para igualar salários de homens e mulheres

Pesquisa publicada pelo Fórum Econômico Mundial coloca o Brasil com um dos países mais desiguais do mundo no que se refere a gênero. De acordo com o estudo "Desigualdade Global de Gênero 2016" do Fórum Econômico Mundial, publicado nesta quarta-feira, 26, em Genebra, o Brasil levará 100 anos para igualar salário de homem e mulher, já que a diferença salarial entre mulheres e homens no Brasil é uma das maiores do mundo.

O estudo ainda apontou que as sociedades mais igualitárias são as escandinavas. O primeiro lugar é da Islândia, seguida por Finlândia, Noruega e Suécia, ao se considerar todos os aspectos econômicos, políticos, de saúde e de educação. Já o Brasil ocupa, entre 144 países avaliados, a 129.ª posição.

Levando em consideração os aspectos que são analisados para realizar o estudo (econômicos, políticos, de saúde e de educação), associado à atual conjuntura do país de cortes nestas áreas, se seriam necessários 104 anos para equiparar as condições econômicas de homens e mulheres, essa realidade irá piorar cada vez mais. 

Na política
Entre 2014 e 2015, durante as gestões de Dilma Rousseff (PT), o Brasil passou da 85ª para a 79ª posição no ranking geral de equidade de gênero. Ainda assim, fica atrás dos outros 17 países latino-americanos.
A posição do país na listagem, que também analisa o grau de representatividade nas instituições políticas, pode cair no futuro, devido ao número reduzido de mulheres em cargos ministeriais no governo não eleito de Michel Temer (PMDB).

O Brasil é ainda um dos seis países do mundo onde a diferença salarial entre homens e mulheres em cargos executivos é de mais de 50%. Além disso, a presença de brasileiras no mercado de trabalho também é menor: 62% ante 83% de homens. Isso coloca o Brasil na 87.ª posição por esse critério. No que se refere à renda média, a brasileira ganha por ano US$ 11,6 mil. Já a renda média dos homens brasileiros é de US$ 20 mil.

Ainda no campo da política institucional, em relação ao Legislativo, o Congresso Nacional ocupa o 120º lugar na lista de representatividade.

Protal CTB - Com informações da Brasil de Fato

Estudante de 16 anos ensina cidadania: “Sabemos pelo que lutamos - ASSISTAM O VÍDEO ABAIXO!

ANA JULIA RIBEIRO EXEMPLO DE CIDADANIA

Ana Julia Ribeiro, da escola Senador Manuel Alencar Guimarães, discursa ...

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

REPRESSÃO CONTINUA: Alckmin diz que deve usar jato de água para substituir bala de borracha em protestos

Governador disse acreditar que a decisão de proibir armas menos letais em manifestações populares será revista em segunda instância
por Daniel Mello, da Agência Brasil publicado 24/10/2016 14:02, última modificação 24/10/2016 14:03
MÍDIA NINJA
jato agua repressao.jpg
Alckmin: 'Nós compramos quatro caminhões e equipamentos de Israel. Você procura utilizar água'
São Paulo – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse hoje (24) que a Polícia Militar (PM) deverá usar jatos de água para evitar o uso de balas de borracha em protestos. "São Paulo está mais avançada. Nós compramos quatro caminhões e equipamentos de Israel. Você procura agora nem utilizar mais (bala de borracha), você usa água. Você procura utilizar água", disse após participar de um anúncio de liberação de verbas do Ministério da Saúde para municípios do estado.
Alckmin comentava a decisão judicial que proibiu o uso de munição menos letal (balas de borracha e gás lacrimogênio) contra manifestações e ainda condenou o governo a pagar R$ 8 milhões de indenização pelos excessos cometidos pela PM. A  Procuradoria Geral do Estado informou que vai recorrer da decisão.
Em sentença publicada na última quarta-feira (10), o juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 10ª Vara de Fazenda Pública de São Paulo atribuiu à repressão policial os danos causados em oito manifestações elencadas pela Defensoria Pública ao propor a ação civil pública que culminou na decisão.
"E a desproporcional violência policial também atingiu, individualmente, diversas pessoas, caso, por exemplo, dos jornalistas que foram atingidos gravemente por balas de borracha", destaca a sentença. Em um desses casos, o fotógrafo Sérgio Silva perdeu um olho ao ser atingido por esse tipo de munição em 2013.

Disputa judicial

O governador disse acreditar que a decisão será revista em segunda instância. "Eu acho que vai ser revertida essa decisão. Já estava em julgamento na Câmara do Tribunal e nós já tínhamos ganho. Eram (necessários) três votos e estava dois a zero. Aí o que aconteceu, o terceiro desembargador pediu vistas e deu tempo para o juiz decidir. É evidente que isso deve ser revisto no tribunal", disse Alckmin em referência ao julgamento dos recursos sobre a liminar concedida anteriormente pelo mesmo magistrado.
A partir da mesma ação, proposta pela Defensoria Pública, o magistrado havia concedido uma liminar em outubro em 2014 também impedindo o uso de armas menos letais e exigindo a adoção de protocolos claros para ação policial em manifestações. Porém, a liminar foi suspensa por outra decisão menos de duas semanas depois. Além da defensoria, atuam no caso as organizações não governamentais Artigo 19 e Conectas
Os recursos sobre a liminar foram a julgamento na última terça-feira (18) na 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo. A sessão, entretanto, foi suspensa por um pedido de vistas do desembargador Antonio Carlos Malheiros. Antes, no entanto, o relator, desembargador Maurício Fiorito, votou pela extinção da ação, sendo acompanhado, nesse sentido, pelo desembargador Camargo Pereira.
Em abril de 2016, Fiorito havia adiado o julgamento da mesma questão ao também pedir vistas do processo. O relator preferiu postergar seu voto após ouvir as sustentações orais dos advogados e da procuradoria do governo do estado de São Paulo. Agora, com a nova remarcação, o assunto deve entrar em pauta em novembro.
Alckmin também defendeu a atuação da polícia. "No mundo inteiro você tem protocolos internacionais. Então, a polícia não usa elastômetro, armas não letais a não ser em casos muito excepcionais", ressaltou o governador. Segundo ele, nas manifestações citadas na ação civil pública, realizadas em 2013, houve necessidade de intervenção com uso da força. "Tudo isso se refere a 2013 onde nós tivemos policial ferido, ônibus queimado, loja depredada, banca destruída. É preciso ver as circunstâncias", acrescentou.
Ao ser questionado sobre os casos recentes envolvendo acusações de abuso da PM em protestos, Alckmin disse que  a Corregedoria da corporação faz acompanhamento de todas as situações. "Todas as ações da polícia são filmadas e analisadas pela Corregedoria e qualquer erro há uma punição", enfatizou.
Um episódio recente que ganhou notoriedade foi o da estudante universitária Deborah Fabri também foi ferida no olho em uma manifestação contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no último dia 31 de agosto. Após ser submetida a exames, a jovem de 19 anos informou, via redes sociais, que perdeu a visão do olho esquerdo.
Fonte: redebrasilatual.com.br/

domingo, 23 de outubro de 2016

UBES repudia ameaça de suspensão do ENEM e perseguição às ocupações


Estudantes permanecerão resistentes até que a MP da “Deforma” do Ensino Médio seja revogada

A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas repudia as declarações do ministro ilegítimo Mendonça Filho, que no lugar do diálogo, prefere ameaçar e perseguir estudantes nas ocupações.
Em pouco tempo, Mendonça Filho já mostrou a forma como pretende conduzir a sua gestão: culpar sempre a vítima. Numa tentativa de criminalizar a luta dos estudantes que ocupam quase mil escolas, institutos federais e universidades em todo o Brasil, o ministro da Educação lança mão de nova arbitrariedade para calar a nossa voz e continuar a implementação da sua política neoliberal de privatização e desvalorização do setor público educacional, um verdadeiro pacote de maldades do governo de Michel Temer.
Em coletiva de imprensa na quarta-feira (19/10), Mendonça Filho exige que a desocupação das escolas aconteça até o dia 31 de outubro, do contrário, a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) será suspensa. Em clara medida para inibir a liberdade de manifestação, o Ministério da Educação (MEC) também enviou ofício a dirigentes da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica pedindo a identificação dos estudantes que ocupam os institutos. A UBES repudia também a ameaça do MEC de cobrar multa dos estudantes e entidades que sejam identificados como responsáveis pelas ocupações. Essa tática a gente conhece, é típica de governos autoritários que perseguem os seus opositores.
As investidas repressoras do governo não vão impedir os estudantes. Permaneceremos resistindo até que a pauta de reivindicações seja ouvida e discutida. As ocupações serão mantidas em oposição à Medida Provisória que “deformará” o Ensino Médio, em repúdio à Lei da Mordaça (Escola sem Partido) e contra a PEC 241, que vai prejudicar investimentos em áreas como Educação e Saúde, literalmente congelando o nosso futuro.
Com relação ao ENEM, a UBES, ao contrário das elites que usurparam o poder por meio de um golpe, sempre defendeu o exame como forma de democratizar o acesso ao ensino superior, assim como defendemos políticas como o ProUni e as cotas que hoje estão ameaçadas. Vale lembrar que o partido do ministro Mendonça Filho é o DEM, antigo PFL, que apoiou a ditadura militar e, em um passado mais recente, ingressou com ação na justiça contra a política de cotas nas universidades federais.
Por isso, quem conhece nossa história, quem visitou uma ocupação, quem acompanha a luta diária dos estudantes em defesa da educação sabe que o objetivo não é e nunca foi prejudicar a realização do ENEM. As declarações do ministro golpista usam da mais baixa tática da repressão, que é espalhar uma ameaça para jogar a sociedade contra um movimento legítimo, pacífico e que conta com apoio popular.
Não vamos nos intimidar, ameaças nos fortalecem. Não somos delatores nem invasores, somos lutadores do hoje para garantir um futuro melhor e mais justo para todo o povo brasileiro.
Quem quiser saber mais das ocupações, convidamos para acompanhar as páginas no facebook, as pautas e as atividades que acontecem diariamente nas escolas ocupadas, inclusive, “aulões” preparatórios para o ENEM.
O MEC diz: “Vamos cancelar o ENEM”. Na verdade, devia dizer: “Vamos revogar a MP da reformulação”.
As ocupações permanecerão enquanto a Medida Provisória de “deformação” do ensino médio não for revogada!
“Eu me organizando posso desorganizar
Eu desorganizando posso me organizar”
(Chico Science)

A escola é nossa!
União Brasileira dos Estudantes Secundaristas
20 de outubro de 2016

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

DIRETORIA DO CPC/RN SE REUNIRÁ HOJE (21) PARA DELIBERAR AÇÕES E EVENTOS


Hoje (21) a noite dirigentes do Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN irão se reunir na sua sede provisória para deliberarem ações que serão desencadeadas ainda esse restante de mês e a preparação do IV Encontro Estadual do Orgulho Negro.

O CPC/RN é composto hoje por dirigentes pertencentes as entidades ANE/RN, AMES - Nova Cruz, CPC da ANE/RN, CBV-Nova Cruz e artistas culturais, juntamente com estudantes secundaristas e universitários.

O CPC/RN vem desenvolvendo uma constante política específica de combate ao racismo e a todo tipo de preconceito.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

ENEM: Saiba quais são os temas mais cobrados no Enem

Professores dão dicas para mandar bem na prova

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) para avaliar o desempenho dos estudantes ao final do ensino médio. Assim, cobra conteúdos aprendidos durante esses três anos – o que é muita coisa. Para quais temas é preciso dar mais atenção? Quais costumam aparecer com mais frequência? 
O GUIA DO ESTUDANTE conversou com professores de cada matéria cobrada para descobrir isso. Eles analisaram as provas aplicadas desde 2009 (ano em que o exame passou a ter o formato atual) e apontaram não só quais os temas mais pedidos, mas também de que forma costumam ser cobrados.
Isso não significa que você deve deixar de estudar os outros, mas é uma boa orientação sobre o que merece mais de sua atenção.
Veja o que eles disseram nos links abaixo:
Veja como estudar para cada prova do Enem:
Ciências Humanas e suas Tecnologias
Física
Química
Biologia
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
Matemática e suas Tecnologias
Os professores também fizeram recomendações para a reta final dos estudos para o exame.
De acordo com Célio Tasinafo, diretor pedagógico do cursinho Oficina do Estudante, o estudante deve priorizar os conteúdos nos quais há possibilidade de ampliar ou consolidar conhecimentos. "Não adianta desperdiçar tempo e esforços com os tópicos nos quais sempre teve dificuldades, nem com os conteúdos que já domina bastante", ressalta. No entanto, isso não significa que você deva abandonar alguma matéria por inteiro: é importante selecionar tópicos dentro de cada disciplina que ainda possam ser explorados e aperfeiçoados.
Outro aspecto importante que deve ser colocado em primeiro lugar nas últimas semanas de estudo é a estrutura da prova e o tempo de prova. "É importante lembrar que não serão 5 ou 10 questões a serem feitas em um período indefinido de tempo, mas 90 em 4h30, ou 90 e uma redação em 5h30, no caso do segundo dia", explica Célio. Por isso, é fundamental que o estudante refaça as provas do anos anteriorescronometrando o tempo, para reproduzir as condições de prova dos dias do exame e garantir que esteja preparado também fisicamente e psicologicamente.

Além disso, a etapa final de estudos também é importante para que o candidato analise outras capacidades que não estão relacionadas a "decoreba" de conteúdo, como a leitura e a interpretação correta das informações. Por isso, leia muito e treine suas habilidades de interpretação de texto, especialmente com revistas e jornais.
Já na semana anterior à prova, a dica é simples: reduza o ritmo de estudos. Chegar cansado e estafado no exame é dar tiro no pé e pode diminuir o seu desempenho. "O Enem é um exame bastante abrangente e esforços de última hora não garantirão um melhor desempenho", explica Célio. Nos dois dias anteriores à prova, procure ficar totalmente longe dos livros para "desbaratinar" um pouco. Lembre-se, uma cabeça tranquila é, também, a chave para o sucesso na prova!
Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br/

UNIVERSIDADES: Escolha profissional: As 10 dúvidas mais comuns de quem vai prestar o vestibular (e as respostas para elas)


Como escolher o curso certo? Devo fazer o que gosto ou o que dá dinheiro? Veja como lidar com esses e outros questionamentos

Você está cheio de dúvidas sobre a escolha da carreira? Pois saiba que não está sozinho! A maioria dos estudantes enfrenta dilemas parecidos ao optar por um curso superior. O Guia do Estudante selecionou as dúvidas mais frequentes sobre o tema – e, claro, as soluções para elas. Olho vivo, pois algumas dessas questões podem ser também as suas!
1) "Por que é tão difícil decidir-me por uma carreira?"
A dificuldade é justamente essa "uma" carreira. Os orientadores dizem que a angústia da escolha profissional é a angústia de fazer qualquer escolha: você tem várias opções atraentes e precisa decidir-se apenas por uma. Ao escolher uma, você está abrindo mão das demais – e o problema é que a gente não quer perder nada, não é mesmo? Além disso, a decisão profissional é a primeira grande escolha que você, provavelmente, vai fazer na sua vida. E existe um grande peso em relação a isso, de que não se pode "errar", pois o que está em jogo é o seu futuro (mas calma, lembre-se de que a escolha é apenas o seu próximo passo e não a definição do resto da sua vida). Daí toda a dificuldade que envolve a questão. E a dica aqui é não escolher o curso no escuro. Existe sim um jeito de escolher bem (veja a próxima questão).
2) "Como escolher o curso certo?"
No Guia do Estudante, costumamos dizer que existe sim uma fórmula mágica para a escolha do curso: autoconhecimento + conhecimento das profissões = escolha consciente!
No exercício de autoconhecimento, você deve considerar quais são as suas características, os seus interesses e os seus valores. É importante fazer também uma reflexão sobre o futuro: que estilo de vida você quer levar? Em que tipo de ambiente se sentiria bem trabalhando? Qual o perfil das pessoas com quem gostaria de conviver? É como se você esboçasse o seu "projeto de vida".
Saber quais são os cursos e as profissões também é superimportante para você tomar conhecimento das diferentes possibilidades. Uma forma de fazer isso é pesquisando aqui mesmo no site do GUIA DO ESTUDANTE. Comece pela áreaem que tem mais interesse. Depois veja as opções de cursos. Analise o que faz o profissional, as áreas de atuação e como é o curso. Um bom exercício é fazer isso com um grupo de amigos – vocês se revezam na leitura e cada um conta para o grupo o que descobriu.
Aí é preciso combinar as características do curso e da profissão com o seu perfil.
3) "Devo fazer o que eu gosto ou que dá dinheiro?"
A primeira coisa a considerar é que quem faz o que gosta, geralmente, faz bem. De nada adianta optar por uma área promissora, se você não se identifica com ela. Além disso, o mercado é dinâmico e nada garante que uma profissão rentável hoje se mantenha assim daqui a alguns anos. E ser bem-sucedido financeiramente não tem a ver com uma profissão em particular – todas as carreiras oferecem oportunidades de alcançar o sucesso. Portanto, vale mais a pena fazer o que se gosta.
4) "Como lidar com a opinião dos pais?"
Seus pais são as pessoas que mais o conhecem. Portanto, não despreze a opinião deles! Eles podem te ajudar na questão do autoconhecimento, junto com amigos e outros familiares. Mas que fique muito claro: a decisão final é exclusivamente sua! E no caso de haver pressão sobre a sua escolha, a melhor saída é ter uma conversa sincera, na qual você deve expor seu ponto de vista e seus argumentos (por isso é que também é importante se informar sobre os cursos e as profissões).
5) "Eu tenho vários interesses. Diferentes cursos me agradam. Como decidir?"
Ter vários interesses é muito comum e saudável! Procure avaliar qual ou quais desses interesses tem potencial para se transformar em uma profissão. Para isso, reúna o máximo de informações sobre cada opção e relembre a rotina do curso e do profissional. Veja se combina com o estilo de vida que você quer levar. E uma dica: saiba que é possível combinar duas áreas na mesma profissão. Um exemplo é um estudante que estava em dúvida entre Direito e Ciências Biológicas. Ele acabou cursando Direito, mas especializou-se em legislação ambiental.
6) "Nenhuma área me atrai. Como escolher?"
Descubra se você está com dificuldade de identificar um interesse ou se realmente não gosta de nada – em geral, é a primeira opção. Então, trabalhe o processo de autoconhecimento, buscando respostas para o que você quer da sua vida (testes vocacionais podem ajudar. Veja algumas opções aqui). Além disso, a impressão de que você não gosta de nada pode estar relacionada à limitação de conhecimento. A solução é informar-se melhor sobre os cursos e profissões. Por fim, para aqueles que não conseguem mesmo se decidir, uma saída é buscar ajuda especializada – os programas de orientação profissional (saiba que existem centros que oferecem o serviço gratuitamente).
7) "Vale a pena insistir num curso muito concorrido ou é melhor partir para outra?"
Isso vai depender da sua disposição em investir tempo e energia nessa escolha. Depende também da sua situação financeira ou da sua família – se é possível pagar ou não mais um ano de cursinho, por exemplo. É importante, ainda, observar se o seu desempenho e as suas possibilidades reais de aprovação melhoram à medida que você se prepara. E cuidado com o risco de "deixar o vestibular decidir": prestar dois cursos e entrar no que passar. A decisão deve ser sua e não das circunstâncias.
8) "E se eu errar na escolha do curso e da profissão?"
Em primeiro lugar, reavalie o conceito de "errar": pense na experiência que acumulou e que foi ela que permitiu perceber a necessidade de mudança. Outra coisa é que uma escolha profissional não é, necessariamente, "para sempre": estamos constantemente mudando e novas possibilidades e interesses sempre podem surgir, mesmo para profissionais experientes. É claro que isso, no entanto, não significa fazer uma escolha descompromissada! Porém, se avaliou que é hora de mudar de rota, veja se a insatisfação não é momentânea (início do curso) ou se está relacionada a outros aspectos não ligados ao curso (distância da família, relação com a classe etc.). Também pense que uma mesma profissão permite muitas e diversas possibilidades de atuação.
9) "Como escolher a faculdade que vou cursar?"
Boa parte dos vestibulandos quer entrar numa universidade pública. Mas, quando isso não é possível, como escolher uma boa instituição? As avaliações do Ministério da Educação (MEC) são instrumentos importantes para verificar a qualidade dos cursos. Atente especificamente ao Conceito Preliminar de Curso (CPC), que reúne num só indicador o desempenho dos estudantes no Enade, a qualidade dos professores e da infraestrutura do curso. Consulte por curso e instituição. Não deixe de ver também a Avaliação do Guia do Estudante (no próprio site, no descritivo de cada curso), que concede estrelas aos cursos (cinco estrelas, excelente; quatro estrelas, muito bom; e três estrelas, bom) a partir de uma pesquisa de opinião feita com mais de 6 mil coordenadores de curso e professores universitários de todo o Brasil. E visite a instituição, atente para as condições das instalações físicas, sinta o clima e tenha a sua própria percepção do local e do ambiente.
10) "Testes vocacionais ajudam?"
É importante considerar que esses testes devem ser encarados mais como um instrumento de autoconhecimento (ao identificar habilidades e interesses) do que uma resposta definitiva. Eles são úteis ao ajudar a traçar o seu perfil para relacionar com as atividades desempenhadas em cada profissão. Aqui no site, há vários deles. Um bom começo é passar pela Máquina de Profissões.
LEIA MAIS:
Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br/

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Entenda melhor alguns dos retrocessos da PEC 241

A petição contra a PEC 241 já tem mais de 460 mil assinaturas, o objetivo é chegar a 1 milhão até o dia 24 de outubro, quando acontece o segundo turno da votação na Câmara. E porque essa rápida adesão popular a campanha contra esse projeto?
Entenda um pouco mais sobre os graves retrocessos que a PEC 241 trará aos brasileiros.
A PEC 241 propõe a desvinculação dos gastos em Educação dos parâmetros estabelecidos pela Constituição Federal de 1988. O aumento desses gastos seria corrigido apenas pela inflação do ano anterior pelas próximas duas décadas.
O projeto ignora a meta 20 do Plano Nacional de Educação (PNE), que estabelece a ampliação dos investimentos públicos na educação, que previa o valor de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2024 destinados para a área. Ou seja, uma importante conquista da juventude brasileira seria invalidada pelos golpistas.
Para quantificarmos em valores o tamanho do retrocesso, basta citar o resultado de uma consultoria realizada pela Câmara dos Deputados que foi realizada para calcular os impactos da aprovação da PEC 241: a Educação perderia R$ 58,5 bilhões em 20 anos. Um verdadeiro crime contra nosso povo.
Na Saúde os efeitos da PEC 241 seriam trágicos também. O setor, segundo cálculo de especialistas, pode sofrer uma redução de R$ 12 bilhões nos próximos dois anos. O que tinha por melhorar, pode na verdade piorar. Em recente declaração Lindbergh Farias (PT-RJ), chegou a estimar os estragos na Saúde, se a PEC tivesse sido aprovada em 2006, “o orçamento da Saúde, que foi de R$ 102 bilhões, seria de R$ 65 bilhões”. É quase inacreditável.
Dentro da mesma linha apontada por Lindbergh acima, o salário-mínimo seria de R$ 550, ao invés dos 880 atuais, caso a PEC tivesse sido aprovada em 2006.
O governo golpista de Temer, propõe que a população faça concessões para que a economia nacional volte a crescer. Ao invés de, por exemplo, taxar as grandes fortunas, apresenta um arrocho em investimentos básicos para a população, como vimos acima, saúde e educação seriam gravemente afetados. Sem dúvidas um dos maiores ataques contra os brasileiros da história do nosso país.
A tarefa de toda brasileira e todo brasileiro é resistir incansavelmente nas ruas para barrar esse retrocesso que afetará por décadas e décadas o desenvolvimento e a qualidade de vida da nossa população.
Fonte: UJS

Tema da 10ª Bienal da UNE é desafio ao movimento social e cultural do Brasil

por Artênius Daniel.
O tema desta edição, ”Feira da Reinvenção”, é inspirado no potencial criativo do povo brasileiro e a possibilidade de reinvenção de linguagens, estéticas, formas de luta e de arte a partir da imagem das feiras populares
O maior festival estudantil da América Latina, a Bienal da UNE, chega a sua 10ª edição no próximo mês de janeiro, em Fortaleza (CE), em meio a um dos momentos mais graves da história democrática brasileira, após o golpe parlamentar de 2016 e a resistência popular à retirada de direitos promovida pelo governo ilegítimo de Michel Temer.
Nesse contexto, a UNE, maior organização de juventude do país, leva para o evento o tema “Feira da Reinvenção”, evocando o potencial criativo do povo brasileiro frente às adversidades e a imagem e o conceito da feira livre na cultura nacional.
Para a diretora de Cultura da UNE, Mel Gomes, o tema da Bienal mostra que é preciso repensar as formas de organização nesse período da vida do país, a partir da cultura: “Ainda existe uma distância entre o movimento cultural e político e essa feira da Bienal será um grande ato de convergência, não apenas para denunciar o golpe, mas para pensar ações e estratégias”, explica.
Segundo ela, o festival é, portanto, uma espécie de desafio criativo para o movimento social e cultural do país, permitindo um espaço de exposição e trocas baseado na reinvenção. “Em todas as passeatas e atos recentes da luta política no Brasil tivemos grande participação cultural, seja no funk, no maracatu, em outros ritmos. A Bienal é uma celebração disso e um exercício de criar a unidade da política por meio da cultura”, completa.


De acordo com a coordenadora do Circuito Universitário de Cultura e Arte (CUCA da UNE), Patrícia de Matos, a busca pelo tema da Bienal envolveu a necessidade de pensar a formação do Brasil no passado, mas também contemplar a perspectiva de recriação do seu futuro, a partir da resistência na atual conjuntura.
“ É inegável o papel que o movimento cultural cumpriu na luta contra o golpe e cabe à União Nacional dos Estudantes- UNE realizar um grande chamado ao conjunto dos movimentos estéticos, culturais e sociais para a construção de uma Bienal em formato de feira-livre de troca, reflexão e reorganização”, afirma.



A Bienal é, portanto, uma espécie de desafio criativo para o movimento social e cultural do país, permitindo um espaço de exposição e trocas baseado na reinvenção. Algumas das referências do tema são o conceito de Brasil Nova Roma, do sociólogo Darcy Ribeiro, a relação das feiras com a cultura nacional, como na música de Clara Nunes, Luiz Gonzaga e outros artistas, além do movimento cearense da Massafeira, que reuniu nomes como Belchior, Ednardo e Fagner durante o período da ditadura militar brasileira.
O manifesto do evento também cita diversos momentos e movimentos de reinvenção na cultura nacional como a Tropicália de Caetano e Gil, a criação da guitarra baiana de Dodô e Osmar e o mangue-beat de Chico Science e Nação Zumbi. O texto aponta que esse é um “quebra cabeça virtuoso a ser montado, geração após geração, em uma vastidão de combinações incrivelmente possíveis.”

BIENAIS JÁ INVESTIGARAM DNA DO BRASIL

A Bienal da UNE, surgida em 1999, tem como norte a investigação e celebração dos elementos mais intrínsecos da brasilidade, algo como o DNA do Brasil. A última edição, em 2015, trouxe o tema “Vozes do Brasil”, destacando as diferentes formas de linguagem no país. Já em 2013, o tema foi  “A Volta da Asa Branca”, um olhar para a cultura nordestina e as contribuições da arte do nordeste na formação nacional.

Em 2011 o tema foi o samba com o mote “Brasil no Estandarte: O samba é meu combate”. Já em 2007, a Bienal teve o tema “Brasil-África: Um rio chamado Atlântico”, em homenagem à cultura negra e suas influências no país.
Fonte: UNE

INTEGRAL COLÉGIO E CURSO MAIS UMA VEZ LIDERA O RANKING DO ENEM - PASSA E FICA/RN E ARARUNA/PB


O Integral Colégio e Curso Passa e Fica vem compartilhar seu grande desempenho educacional, mas uma vez LIDERA o RANKING DO ENEM, mantendo-se por sete (7) anos consecutivos na LIDERANÇA DO ENEM e entre as cinco mil melhores escolas do País.  Venha fazer parte do Colégio que mais aprova e é líder no ENEM, INTEGRAL COLÉGIO E CURSO - " Seu potencial, nossa paixão".

MATRÍCULAS ABERTAS !!!

I Integral Colégio e Curso Passa e Fica, mais uma vez Lidera o RANKING do ENEM, mantendo-se por sete (7) anos consecutivos na LIDERANÇA do ENEM e entre as 5 mil melhores escolas do Brasil, informa que já se encontram com suas matrículas abertas, da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Venha fazer parte do Colégio que mais aprova e é líder no ENEM.

Entre em contato conosco: (84) 3288 2141. 

MATRICULAS ABERTAS

I Integral Colégio e Curso Passa e Fica, mais uma vez Lidera o RANKING do ENEM, mantendo-se por sete (7) anos consecutivos na LIDERANÇA do ENEM e entre as 5 mil melhores escolas do Brasil, informa que já se encontram com suas matrículas abertas, da Educação Infantil ao Fundamental - II.

Venha fazer parte do colégio que mais aprova e é Líder no ENEM! INTEGRAL COLÉGIO E CURSO - GEOZINHO ARARUNA - PB - Seu potencial, nossa paizão!

Entre em contato conosco: (83) 3373 1314

A Direção

O cartão de confirmação com os locais de realização das provas também pode ser consultado pelo app do #Enem2016.


terça-feira, 18 de outubro de 2016

10ª Bienal “reinventa a feira”, abre inscrições e dá largada rumo a Fortaleza

Por Renata Bars e Rafael Minoro.
Site da UNE preparou uma série de perguntas e respostas para que não fique nenhuma dúvida sobre a décima edição do festival, que vai ocupar Fortaleza de 29 de janeiro a 3 de fevereiro do ano que vem
O maior e mais aguardado festival estudantil da América Latina já está com as inscrições abertas! A 10ª edição da Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE) será realizada entre os dias 29 de janeiro e 3 de fevereiro de 2017 no complexo cultural Dragão do Mar, em Fortaleza, com uma programação repleta de shows, atividades culturais, esportivas, midialivristas, mostras científicas, de extensão, oficinas, performances e debates.
O tema desta edição, ”Feira da Reinvenção”, é inspirado no potencial criativo do povo brasileiro e a possibilidade de reinvenção de linguagens, estéticas, formas de luta e de arte a partir da imagem das feiras populares. O ”reinventar-se” caminha também ao lado do início das comemorações de aniversário da UNE, que completará oito décadas de vida em 2017.
Abaixo, o site da UNE preparou uma série de perguntas e respostas sobre o festival.
Leia, tire suas dúvidas e faça já aqui a sua inscrição individual ou de trabalhos artísticos.

O QUE É A BIENAL DA UNE?

A Bienal da UNE é um amplo festival de cultura, esporte, arte, ciência e tecnologia que mapeia, conecta e apresenta o que de mais importante tem sido produzido dentro e fora das universidades brasileiras. Hoje, é considerado um dos maiores festivais estudantis da América Latina.
A primeira Bienal da UNE foi realizada em 1999, em Salvador (BA), e a última edição ocupou, em 2015, ocupou a Lapa, no Rio de Janeiro (RJ). A programação reúne debates, seminários, oficinas, mostras de trabalhos, shows, visitas às comunidades locais e diversas outras atividades culturais.
Ao longo desses quase 20 anos, o festival já passou por Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Olinda e contou com a presença de figuras ilustres como Leci Brandão, Alceu Valença, Nação Zumbi, Tom Zé, Criolo, Pitty e muitos outros personagens da cultura brasileira e latino-americana.

QUANDO E ONDE ACONTECERÁ A 10ª BIENAL?

A 10ª edição da Bienal da UNE ocorrerá na cidade de Fortaleza, capital do Ceará, entre os dias 29 de janeiro e 3 de fevereiro de 2017 (domingo a sexta-feira).
Boa parte das atividades serão realizadas no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, complexo turístico-arquitetônico localizado na região central da cidade e considerado um dos maiores e mais bem equipados centros culturais do Brasil.
Já os grandes shows da Bienal acontecerão na Praia de Iracema, uma das mais famosas do Ceará e que leva o nome da personagem homônima do livro de José de Alencar.

QUAL O TEMA DA 10ª BIENAL?

A Bienal da UNE sempre é guiada por um tema que representa algum dos elementos formadores do povo brasileiro. Nesta 10ª edição, os estudantes colocam no debate a temática ”Feira da Reinvenção”, que pretende trazer à luz o potencial criativo do povo brasileiro e a possibilidade de reinvenção de linguagens, estéticas, formas de luta e de arte, a partir da imagem das feiras populares e das livres trocas culturais no decorrer dos tempos. (Leia aqui o manifesto completo da 10ª Bienal da UNE)
A Bienal já debateu a cultura popular (Recife, 2003), a integração do Brasil com a América Latina (São Paulo, 2005), as relações do país com a África (Rio, 2007), as raízes do Brasil (Salvador, 2009), o samba (Rio, 2011) e a influência da cultura nordestina (Recife, 2013).

QUEM PODE PARTICIPAR DA 10ª BIENAL?

Qualquer pessoa pode participar, basta fazer a sua inscrição individual. O objetivo principal da Bienal da UNE é divulgar o que há de mais novo e interessante dentro da produção cultural estudantil. Contudo, a Bienal é aberta ao conjunto da sociedade brasileira.

COMO FAÇO PARA ME INSCREVER NA 10ª BIENAL?

As inscrições podem ser feitas online neste link. Há duas formas de participar da 10ª Bienal da UNE. Você pode se inscrever para apresentar um trabalho ou apenas participar individualmente das atividades da programação.
Antes de se inscrever, leia atentamente aqui o regulamento da 10ª Bienal.

QUAL O VALOR DA TAXA DE INSCRIÇÃO E O PRAZO?

A inscrição individual tem o valor de R$ 100 até o dia 10 de dezembro.
Após essa data, o valor é reajustado para R$ 150,00 do dia 11 de dezembro a 25 de janeiro.
Se você não fizer a inscrição online, ela só poderá ser realizada pessoalmente no dia do evento, em Fortaleza, no local do credenciamento, com valor de R$ 200.

A INSCRIÇÃO ME DARÁ DIREITO A QUE?

A inscrição individual garante acesso aos alojamentos e a todas as atividades da 10ª Bienal, respeitando a capacidade de público de cada uma delas.
O transporte interno entre os alojamentos e os locais de atividades também está incluso.

PROUNISTAS E COTISTAS TÊM DIREITO A DESCONTO?

Sim. Os estudantes vinculados aos programas ProUni e que participam do sistema de cotas de sua universidade terão desconto de 30% mediante a apresentação de documento emitido pela universidade que comprove a condição no ato da inscrição online.
Importante destacar que o terceiro lote, referente ao pagamento da inscrição feito na hora do credenciamento em Fortaleza, não terá desconto para nenhuma categoria.

DEPOIS DE CONFIRMADA A MINHA INSCRIÇÃO, O QUE EU FAÇO?

Após a confirmação da sua inscrição, você receberá um e-mail com o seu login e senha. Com estes dados, você entrará no sistema e poderá imprimir o seu comprovante. Guarde este comprovante impresso e apresente com o seu documento com foto durnate o credenciamento que será feito em Fortaleza.

COMO FAÇO PARA INSCREVER UM TRABALHO NA 10ª BIENAL?

As inscrições dos trabalhos para as mostras estudantis são gratuitas e deverão ser feitas até 6 de janeiro de 2017.
Antes de inscrever um trabalho, leia atentamente o regulamento da 10ª Bienal.
Depois, acesse aqui o formulário e escolha a sua área.
Serão aceitos trabalhos em sete áreas: música, artes cênicas, audiovisual, artes visuais, literatura, projetos de extensão, ciência e tecnologia.
Preencha todos os campos obrigatórios e guarde o seu comprovante de inscrição.

EU DEVO EFETUAR O PAGAMENTO DA INSCRIÇÃO MESMO SE MEU TRABALHO FOR SELECIONADO PARA ALGUMA DAS MOSTRAS?

A inscrição de trabalhos é gratuita. Mas se você quiser garantir o desconto do primeiro lote (R$100), você poderá fazer a sua inscrição  individual e, caso o seu trabalho seja selecionado, o pagamento da taxa será devidamente estornado.
Caso o seu trabalho não seja selecionado, não haverá devolução da taxa de inscrição. Você, no entanto, estará com a inscrição confirmada e terá direito a alojamento e acesso a todas as atividades da bienal.

QUANTOS TRABALHOS EU POSSO INSCREVER NA 10ª BIENAL?

Cada estudante poderá inscrever, no máximo, 3 (três) trabalhos de sua autoria em cada categoria. Se você toca em uma banda, mas também possui um projeto solo pode inscrever, por exemplo, os dois trabalhos. Ou ainda se você desenha, escreve ou produz trabalhos em artes plásticas, também pode inscrever seus trabalhos nas respectivas categorias, respeitando o limite de três trabalhos por categoria.

QUANDO OCORRERÁ A DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS SELECIONADOS?

A divulgação dos trabalhos selecionados será feita pela internet através do portal da UNE (www.une.org.br) ou no hotsite da 10ª Bienal (www.bienaldaune.org.br) a partir do dia 13 de janeiro de 2017.

QUAL O NÚMERO MÁXIMO DE PARTICIPANTES POR TRABALHO INSCRITO?

Não há limite de participantes por grupo de trabalho inscrito, porém, é necessário que, no mínimo, metade dos participantes de cada grupo esteja matriculado em uma instituição de ensino no ano letivo de 2016. Ou seja, se seu grupo de teatro tem dez participantes, cinco deles precisam ser estudantes devidamente matriculados no ano letivo de 2016.

A UNE SE RESPONSABILIZA PELO TRANSPORTE ATÉ FORTALEZA?

Não. A organização da 10ª Bienal da UNE se responsabiliza apenas pelo transporte interno entre o alojamento e o local de realização das atividades durante os dias 29 de janeiro e 3 de fevereiro de 2017. O deslocamento até a cidade de Fortaleza é de responsabilidade do participante.

COMO SERÃO OS ALOJAMENTOS?

Os alojamentos normalmente são feitos em salas de aulas de escolas e universidades e também em ginásios esportivos . Chuveiros e sanitários são de uso coletivo. Os estudantes inscritos poderão acampar com barracas e é recomendado aos participantes também levar sacos de dormir e demais itens necessários para a estadia.

COMO FAÇO PARA CHEGAR À BIENAL?

Caravanas de ônibus estão sendo organizadas por estudantes em todos os Estados. Em breve, os sites da UNE e da Bienal divulgarão uma lista com os contatos dos responsáveis das caravanas em cada estado. Mas você também pode procurar o CA ou DA de sua universidade ou a União Estadual dos Estudantes (UEE) para se informar sobre caravanas para a Bienal.

Serviço

  • O que:10ª Bienal da UNE
    Quando:29 de janeiro a 3 de fevereiro de 2017
    Quanto:R$ 100,00 até o dia 10/12.
    R$ 150,00 de 11/12 a 25 de janeiro.
    R$ 200,00 no dia do evento.
    Onde:Fortaleza, Ceará

    Fonte: UNE